O que bombou nos SPFW: confira nossas escolhas

Moda
21.03.2017, 11:34:00

O que bombou nos SPFW: confira nossas escolhas

Separamos os melhores looks da semana de moda para você pensar já no que vai vestir no próximo Inverno
Desfile de Amir Slama
(Fotos: Ag. Fotosite/Divulgação)

Vamos deixar claro, passarela não dita tendência. Desfile de moda reforça um movimento de rua, legitima o que já está rolando. Foi assim quando a Chanel, há algumas temporadas, combinou tênis com alfaiataria, reafirmando um visu confortável e prático já adotado por mulheres que vivem em grandes centros urbanos.

Na edição 43 da São Paulo Fashion Week, que terminou no dia 17, a marca Cotton Project propôs uma coleção inspirada no ócio criativo que preza pelo conforto. Nada mais atual, assim como o brilho metalizado, que remete ao empoderamento feminino. No desfile de Amir Slama, as modelos, de biquíni de paetê e lurex, surgiram com frases de uma campanha contra o assédio feita em parceria com o Estadão, pintadas em seus corpos: “Me visto como eu quiser” era uma delas.

Confira nossas escolhas:

Veludo 
Por falar em brilho, o veludo – devorê, fosco, com brilho – veio com tudo nessa temporada. Apareceu em calças com modelagem unissex (Cotton Project) e, no outro extremo, em vestidos bem femininos de marcas como Lilly Sarti e Ratier, além das jaquetas utilitárias da Ellus e 2nd Floor.

Veludo em Lilly Sarti, Ellus 2nd Floor, Cotton Project e Ratier

Sobreposições 
A terceira peça – aquela que faz o look ficar completo – nunca esteve tão em alta. Claro que no calor de Salvador você vai trocar a jaqueta utilitária (Vitorino Campos) por algo mais fresco, como um quimono ou jaqueta jeans, mas não desista.

Brincos gigantes da Ellus 2nd Floor, Fabiana Milazzo e Animale

Maxibijus
Grande é pouco para definir o tamanho dos brincos, colares e (poucas) pulseiras que apareceram nessa temporada de Outono-Inverno. De materiais variados, foscos ou metalizados, fakes ou joias, oque mais apareceu foi brinco chegando no ombro (de um lado só ou dos dois), gargantilhas recheadas de elementos e colares pendendo majestosos no pescoço. O de Vitorino Campos parecia um balangandã contemporâneo.

Colares chamativos de Fabiana Milazzo, Isabela Capeto e Vitorino Campos



Volumes
Os ombros estão em evidência nessa temporada. Teve ombro de fora em decotes tipo ciganinha, ombreira no melhor revival dos anos 80/90 e os hits moletom e jaqueta bomber, que deixam a região mais arredondada. As mangas volumosas (Juliana Jabour, GIG Couture, Lollita e Lilly Sarty) vieram bem.



Mãos livres
Para os minimalistas, bolsas pequenas e estruturadas (Ellus 2nd Floor) atravessadas ao corpo. Para quem gosta de carregar tralha, mochila. Simples assim.

Bolsas da Ellus 2nd Floor e Vitorino Campos: pequenas e estruturadas




Estampas e texturas 
Estrela, boca, aquarelas (Sissa), casinhas (Fabiana Milazzo), flores miúdas e imensas, o tradicional xadrez (Vitorino) e o inusitado unicórnio (Ellus 2nd Floor): o que não faltou foi estampa contando história. Quanto às texturas, o bordado esteve em alta, incrementando de moletons jeans (Fabiana Milazzo) a blusas transparentes (Animale).

Transparência no vestido da Alexandrine, na blusa bordada da Animale e no look Isabela Capeto

Vestido
Justo ou folgado, curtinho, longo ou mídi, foi quase a peça da vez. Só perdeu o posto pra saia mídi, essa guerreira que mesmo com todo estranhamento que gera com seu comprimento “quase lá”, continua sendo a queridinha dos fashionistas. Mas, voltando aos vestidos, na dúvida, aposte no preto longo de renda. Esse foi quase unanimidade: teve na Isabela Capeto e na À La Garçonne. Outro que deu pinta fortemente – em Vitorino Campos, Fabiana Milazzo, PatBo, Lilly Sarti e Animale – foi o vestido de alcinha, tipo lingerie. Os de fenda lateral são campeões.

Bordados e vazados na Amapô, volumes nas mangas e fendas de Lilly Sarti e Lollita

Fendas
Em saias e vestidos, elas surgiram assimétricas, dando bossa a peças simples como uma saia jeans (Lilly Sarti).

Looks Lilly Sarti, Animale e Vitorino Campos: alcinhas, sobreposições, fendas e casaco utilitário

Saia mídi 
Não teve uma peça que aparecesse tanto nesse SPFW.  Retas ou com pontas, plissadas em materiais diversos, como lurex, transparentes, com renda, vazadas, coloridas ou monocromáticas... A escolha é sua.

Gig Couture, Fabiana Milazzo, Pat Bo e Lab Fantasma

9 entre 10
Foi quase unanimidade. A maioria dos desfiles, inclusive os mais de roupa de festa, como o da estreante Fabiana Milazzo, apostaram na saia mídi com moletom ou jaqueta bomber. Uma febre. A modelagem esportiva de uma peça aliada ao tom clássico da segunda formou o hi-lo mais querido de todos.

Belezas da Animale, Vitorino Campos e Fabiana Milazzo

Beleza
Nessa temporada, o make nada abriu espaço para as cores vibrantes, principalmente nos olhos, e para texturas como glitter e metalizado nos lábios, mas calma que o matte ainda tem vida longa. “A boca voltou a ser uma vedete, mas isso não significa que o matte está saindo. Muito pelo contrário. A diferença é que agora você tem a boca matte, mas com o gloss em cima”, explica Fabiana Gomes, maquiadora sênior da MAC Cosmetics. Para os olhos com sombras coloridas, Fabiana propõe que se escolha uma cor. “Eu sempre sugiro que se incorpore a cor no look que você já tá acostumada ao invés de tentar copiar o look inteiro da passarela”, complementa.

* A jornalista viajou à São Paulo a convite da organização do SPFW


***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas