Odair José volta a Salvador com show que revisa sua trajetória

entretenimento
14.09.2018, 06:12:00
(Rama de Oliveira/Divulgação)

Odair José volta a Salvador com show que revisa sua trajetória

Apresentações acontecem nesta sexta-feira (14) e sábado (15) no Teatro Sesc Casa do Comércio

Segundo o próprio Odair José, já se passaram quase 17 anos desde sua última vinda aos palcos de Salvador. Mas nesta sexta-feira (14) e sábado (15), finalmente os fãs baianos vão poder ouvir ao vivo, no Teatro Sesc Casa do Comércio, clássicos da música romântica brasileira como Eu Vou Tirar Você Desse Lugar, Uma Vida Só – Pare de Tomar a Pílula e Eu, Você e a Praça.

Além disso, estão no repertório da apresentação canções recentes de álbuns como Dia 16 (2015) e Gatos e Ratos (2016), que têm uma boa pegada roqueira. “Quis seguir o conceito do Paul no seu disco McCartney, o primeiro gravado fora dos Beatles, que soa simples e caseiro”, comenta sobre o último trabalho.

Não é à toa que Odair diz que os músicos que vão se apresentar com ele formam uma banda de garagem. “Em algumas músicas, a gente usa três guitarras, baixo e bateria”, observa o compositor goiano de 70 anos. Em aproximadamente 1h40 de show, são 25 canções de todos os períodos da carreira.

Ou melhor, quase todos, afinal o próprio Odair diz que tem uma fase de sua carreira que ele prefere esquecer e hoje não canta nada daquele período. “Reconheço com muita tranquilidade que tive um momento ruim, entre os anos 80 e 90, quando produzi umas canções que eram para atender à gravadora e ao mercado. Não me reconheço naqueles discos”, afirma o músico, que pede desculpas ao público.

(Fotos de Rama de Oliveira/Divulgação)

Dos anos 70, Odair gosta muito de três álbuns: O Filho de José e Maria (1977), Coisas Simples (1978) e Odair (1979). Desses, o mais antigo chama especialmente a atenção, por ser, para alguns críticos, a primeira ópera rock pioneira da música nacional.

Mas o disco que narrava a história de um Jesus mais terreno talvez tenha lançado uma maldição sobre Odair, que não conseguiu agradar a ninguém com a obra. De um lado, estava seu público tradicional, que não gostava do álbum porque era sofisticado demais; do outro, nem os críticos e nem aqueles de gosto mais requintado lhe davam ouvidos, afinal Odair carregava o  rótulo de “brega”. O músico tinha, ainda outro rótulo, que refletia a acentuada segregação social do país na época: era, como Amado Batista, o “cantor das empregadas”.

Com O Filho de José e Maria, Odair, segundo ele mesmo, arrumou problemas até com a Igreja Católica, que queria excomungá-lo, por achar que a história do personagem central da ópera fazia referência a Jesus Cristo de uma forma pouco respeitosa. Poucos anos depois, a partir do início dos anos 1980, que Odair perdeu o rumo musical, segundo ele mesmo: “Fiquei muito boêmio e as pessoas ‘bateram’ muito em mim. Só fui ‘acordar’ lá pra 2006 ou 2007”, diz, referindo-se ao período em que recuperou sua identidade musical.

Fase Cult
Neste século, embora esteja longe do auge de sua popularidade, Odair tem sido relembrado pela mídia e no início dos anos 2000 ganhou um merecido tributo, o CD Eu Vou Tirar Você Desse Lugar, em que artistas de uma geração que pouco o conhecia regravaram seus sucessos.

A banda Patu Fu, por exemplo, gravou Uma Lágrima, e Zeca Baleiro regravou Eu, Você e a Praça. O álbum ainda tinha gravações de Mombojó, Mundo Livre, Paulo Miklos e outros artistas. Foi o impulso para Odair ser descoberto por um novo público e alçado ao status de cult.

O artista também é a fonte de inspiração do musical Eu Vou Tirar Você Desse Lugar – As Canções de Odair José, do baiano Sérgio Maggio, que passou por Salvador no último final de semana.

A partir de um roteiro inédito e ficcional, o musical, já visto por mais e 20 mil pessoas, usa  20  canções de Odair para  costurar uma narrativa não  biográfica, que teve roteiro musical supervisionado pelo próprio Odair José. “O tempo tem sido o meu melhor crítico”, resume o cantor.

Serviço
O quê: Odair José em Salvador
Quando: Sexta-feira (14) e sábado (15)
Onde: Teatro Sesc Casa do Comércio (Av. Tancredo Neves, 1.109 - Pituba)
Quanto: R$ 80 | R$ 40
Vendas: Bilheteria do Teatro e no site www.ingressorapido.com.br