Osba e Luedji Luna: comunhão entre a música clássica e a popular

entretenimento
01.07.2022, 05:00:00
(Foto: Divulgação/OSBA)

Osba e Luedji Luna: comunhão entre a música clássica e a popular

Concerto da Independência acontece na Concha Acústica do TCA nesta sexta (1º); confira valor dos ingressos

O hino da Independência da Bahia fala sobre a data cívica, óbvio, mas também traz muito de emoção, coragem e busca por liberdade. Para comemorar a data especial que é o 2 de Julho, a Orquestra Sinfônica da Bahia se juntou com à cantora Luedji Luna em um encontro inédito na véspera do feriado: é o Concerto da Independência, que acontece na sexta (1º), às 19h, na Concha Acústiva do Teatro Castro Alves.

Depois de promover o encontro da OSBA com o BaianaSystem, em 2019, nesta edição o Concerto da Independência promove um diálogo entre a música de concerto da OSBA e a obra de Luedji, que mescla MPB com tendências da música africana contemporânea e com arranjos jazzísticos. 

Luedji Luna é uma das artistas de maior destaque da nova geração brasileira, tendo lançado dois discos elogiados pela crítica e pelo público: Um Corpo no Mundo (2017) e Bom Mesmo é Estar Debaixo D’Água (2020). "Está sendo uma honra enorme [trabalhar com a Osba]. Não sou de família de músicos, mas minha mãe sempre levava para ver exposição, a Osba quando era muito pequena. A música sempre me mobilizou muito e esse encontro me remete a essa memória afetiva da infância. Minha energia é outra, meu repertório é outro, acho que vai ser um show mais reflexivo e menos catártico como baiana", afirma Luedji Luna.

Maestro e diretor da Osba, Carlos Prazeres explica que o Concerto fecha uma tríade da Orquestra Sinfônica ,que inclui o Carnaval e o São João. Segundo o maestro, esse tipo de iniciativa reitera a comunhão com a sociedade baiana que a Osba luta para ter - e que se tornou símbolo da Orquestra em sua gestão. No entanto, o Concerto de Independência tem algumas especificidades que os outros dois irmãos não têm. 

"Ele se difere dos outros por ter uma caráter reflexivo, de luta. É um concerto que, na verdade, significa a luta que temos não pela independência mais hoje em dia, mas que temos diariamente como brasileiros por sermos um país colônia. Isso gera uma luta normal contra traços do colonialismo como, por exemplo, a própria escravidão, que ainda acomete nossa sociedade com várias consequências", diz Prazeres, que rege o concerto. 

Luedji se apresenta junto à Osba na Concha Acústica (Foto: Helen Salomão)

"A presença de Luedji Luna também propõe uma comunhão entre a música clássica e a popular. Dessa vez não só com a orquestra tocando música popular, mas fazendo essas músicas do jeito que elas são", disse Prazeres.

Já a Osba vem conquistando a cada dia um público maior em seus concertos presenciais, eventos online e redes sociais, por mesclar a música de concerto com diferentes e inovadoras propostas musicais e artísticas, como é o caso desta parceria com Luedji Luna no Concerto da Independência.

A segunda edição da iniciativa  é uma parceria da Associação Amigos do Teatro Castro Alves – ATCA, gestora da OSBA, com a Maré Produções. A direção cênica do concerto é assinada por Gil Alves, diretor artístico de projetos como o Festival Afropunk (edição Salvador), Concha Negra, Afro Fashion Day, além de outros trabalhos com artistas como Ivete Sangalo, Zé Manoel e Harmonia do Samba.

Os ingressos para o concerto estão à venda na plataforma Sympla e na bilheteria do Teatro Castro Alves, pelos valores de R$80 (inteira) e R$40 (meia), para a pista, e R$120 (inteira) e R$60 (meia), para o camarote.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas