Oscar 2019: longas de 87 países disputam vagas de filme estrangeiro

entretenimento
08.10.2018, 19:39:00
O Grande Circo Místico é escolhido para tentar indicação no Oscar (Divulgação)

Oscar 2019: longas de 87 países disputam vagas de filme estrangeiro

O escolhido para representar o Brasil foi O Grande Circo Místico, de Cacá Diegues

O total de 87 países submeteu seus longas-metragens para concorrer a uma vaga na categoria de melhor filme em língua estrangeira do Oscar 2019. Desse número, cinco serão selecionados para participar da premiação.

A seleção é feita pelos membros da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas. Diferentemente das outras categorias, nem todos são obrigados a votar - participam somente aqueles que se comprometerem a assistir a pelo menos 12 filmes participantes.

Neste ano, o longa escolhido para representar o Brasil foi O Grande Circo Místico, do diretor Cacá Diegues. Seu enredo gira em torno de uma família circense e atravessa cinco gerações de sua história a partir da perspectiva de Celavi (personagem de Jesuíta Barbosa), um mestre de cerimônias que nunca envelhece. Rodado em Lisboa em 2015, é uma coprodução Brasil, França e Portugal.

Um dos favoritos na disputa é Roma, dirigido pelo mexicano Alfonso Cuarón. O filme, vencedor do Leão de Ouro no Festival de Veneza, tem o enredo baseado em memórias de infância do diretor, na Cidade do México. Cuarón já foi vencedor do Oscar de melhor diretor em 2014, pelo seu trabalho em Gravidade. Produzido e distribuído pela Netflix, o longa tem previsão de passar pelos cinemas brasileiros antes de ser disponibilizado no serviço de streaming. Ainda não foi definida uma data de estreia, entretanto.

A América Latina também está bem representada por Pájaros de Verano, que estabelece a gênese dos cartéis de drogas da Colômbia e revisita o passado indígena do país. Ambientada na década de 1970, a trama gira em torno de uma família de nativos que se envolve com o tráfico de drogas nos arredores de Bogotá. A dupla de diretores Cristina Gallego e Ciro Guerra foram responsáveis por levar a Colômbia pela primeira vez ao Oscar, em 2016, com o filme O Abraço da Serpente.

Outros filmes que tiveram destaque em festivais internacionais também participam da corrida. Assunto de Família, obra escolhida para representar o Japão no Oscar, foi o grande vencedor do Festival de Cannes; o belga Girl, longa de estreia do diretor Lukas Dhont, foi premiado no mesmo festival. Com 100% de aprovação no agregador de críticas Rotten Tomatoes, o suspense dinamarquês The Guilty, do também estreante Gustav Möller, foi amplamente elogiado em Sundance.

Os finalistas ao Oscar serão anunciadas em 22 de janeiro de 2019, e a cerimônia ocorre em 24 de fevereiro. A premiação será transmitida em mais de 225 países de todo o mundo.

ABL
O diretor Cacá Diegues foi eleito em setembro para ocupar a cadeira de número 7 de Academia Brasileira de Letras. Nascido em 19 de maio de 1940, em Maceió, ele é um dos fundadores do Cinema Novo. A maioria dos 18 filmes que realizou foi selecionada por grandes festivais internacionais, como Cannes, Veneza, Berlim, Nova York e Toronto, e exibida comercialmente na Europa, nos Estados Unidos e na América Latina, o que o torna um dos realizadores brasileiros mais conhecidos no mundo.

Resultado de imagem para Cacá Diegues correio24horas

O cineasta Cacá Diegues é o mais novo imortal da Academia Brasileira de Letras
(Wilson Dias/Arquivo Agência Brasil)

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas