Parentes acusam PMs de execução de jovens baleados em Simões Filho

salvador
18.02.2017, 15:26:00

Parentes acusam PMs de execução de jovens baleados em Simões Filho

Cristiano Pires de Souza, 21, estava junto com outros três rapazes, quando todos foram baleados numa casa em construção

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Um dos quatro jovens mortos pela Polícia Militar na sexta-feira em Simões Filho, foi identificado na manhã deste sábado, 18, no Instituto Médico Legal Nina Rodrigues (IMLNR). Cristiano Pires de Souza, 21 anos, trabalhava na Ceasinha de Simões Filho e estava junto com outros três rapazes, um deles conhecido como Fábio, quando todos foram baleados. 

A Polícia Militar disse que os jovens foram mortos em um confronto. No entanto, familiares de Cristiano acusam policiais militares de terem cometido o crime. 

“Eles conversavam no fundo de uma casa em constrição quando os policiais chegaram atirando. Não houve troca de tiros. Eles foram assassinados”, disse um parente que não quis se identificar. Segundo eles, Cristiano era usuário de drogas. “Ele usava a droga dele, mas não mexia com ninguém. Que prendessem, mas não o matassem”, declarou. 

Cristiano deixou uma filha de sete meses. Até a tarde de hoje, o corpo dele não tinha sido liberado do IMLNR

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas