Parque da NASA tem treino de microgravidade e foguetes originais

entretenimento
29.04.2019, 06:32:00
Saturn V: maior foguete do mundo exposto no parque da Nasa (Foto: Divulgação)

Parque da NASA tem treino de microgravidade e foguetes originais

Game de decolagem e até lançamento de espaçonaves reais são destaques do Parque da Nasa na Flórida

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O mais perto que você vai chegar do espaço sem sair deste planeta: assim é o passeio ao Kennedy Space Center Visitor Complex, o parque de diversões da Nasa, que fica em Cape Canaveral, coladinho com a base de lançamento da qual são lançadas missões de verdade. Isso no centro da Flórida, a menos de uma hora de Orlando, nos Estados Unidos.

Se você curtiu filmes como Guerra nas Estrelas, Gravidade, Perdido em Marte, Star Trek, Apollo 13, Estrelas Além do Tempo, se prepare para se sentir dentro de alguns cenários. Exceto que, em alguns casos, os foguetes e as salas de operação são originais. Sim, esses mesmos que fizeram parte da história da humanidade.

O Atlantis (Foto: Divulgação)

É o caso do Atlantis, ônibus espacial que foi ao espaço pela primeira vez em outubro de 1985 e se aposentou após a 33ª viagem, em julho de 2011. Desde o retorno, ele está lá, com as marcas do tempo e da atmosfera.

O Atlantis origial (Foto: Victor Villarpando)

Perto da nave tem uma réplica do telescópio espacial Hubble e simuladores de vôo para pilotar ônibus espaciais em momentos específicos, como a chegada à estação espacial internacional e a aterrisagem de volta na pista do Kennedy Space Center. Há réplicas do interior da nave em que dá para entrar e fazer muuuitas fotos pro insta.

Simulação de lançamento

O ponto alto é a experiência no brinquedo de simulação de lançamento do ônibus espacial, que dura os mesmos 8 minutos e meio que o foguete de verdade demora para chegar à órbita terrestre. Sacode mesmo. Muito. E é fantástico, com direito a uma surpresa daquelas que faz todo mundo gritar no final.

"Houston, we have a problem!": dentro da réplica do Atlantis 

Passeio dentro do passeio

O tour de ônibus pela área operacional da base de lançamento, com cadeiras acolchoadas e ar-condicionado, é indicado apenas para pessoas que saibam inglês porque quem explica as coisas é o motorista do veículo, no idioma local. Mas vale a pena explorar aquele amigo de tradutor. Dá para ver de perto o Vehicle Assembly Building, prédio de construção de foguetes dos anos 1960 por causa do Saturno V do programa Apollo que depois foi adaptado ao programa de lançamento de ônibus espaciais. Outro ponto de interesse é o Launch Complex 39, que compreende as bases de lançamento 39 A & B, que foram utilizadas na maioria dos lançamentos Apollo e em todos do programa de ônibus espaciais.

O Saturn V (Foto: Divulgação)

A parada é no Apollo/Saturn V Center, onde está o primeiro foguete a ir à Lua, em 1968. Mesmo que não houvesse o tour pela base, valeria a pena esperar os 20 minutos de trajeto. É um foguete fenomenal, imenso. O Saturn V foi maior e mais pesado já lançado no mundo. São 111 metros, 18 a mais que a Estátua da Liberdade. Nele, 24 astronautas já foram enviados à Lua, entre 1968  e 1972. Só os propulsores já fazem a gente se sentir pequenininho.

O VAB (Foto: Divulgação)

Dos 13 foguetes Saturn V já construídos, este é um dos três que ainda existem nos Estados Unidos. Preparado (a) para mais um momento de filme? A sala de controle do lançamento, a original, também está lá. Dá vontade de entrar e sair apertando tudo que é botão. Mas não se pode tocar em nada. Quem gosta de ver as coisas pegando nelas, perto do foguetão tem uma pequena redoma com um pedaço de uma pedra retirada da Lua. O rolé completo, já contando com o tempo de ônibus, demora umas duas ou três horas e os passeios saem a cada 15 minutos, com a última saída 2 horas e meia antes do parque fechar.

Uma pedra da lua

Em seus 283 mil metros quadrados, mais que o dobro da área construída da Fonte Nova, o KSCVC tem também um centro de treinamento (ATX) no qual dá para fazer parte dos exercícios feitos pelos astronautas, como um simulador de microgravidade no qual você deita numa cadeira que emula as condições de locomoção do espaço (sem fricção). Para se mexer, você precisa puxar ou empurrar estruturas metálicas com as mãos. Se não for assim, você não sai do lugar. É mais difícil do que parece. E haja força nos braços!

Sim, eu meti a mão na massa no treinamento de microgravidade

Há ainda uma parte na qual, com ajuda de óculos de realidade virtual, dá para treinar uma caminhada em Marte, a limpeza das células de energia solar e até o cuidado com as plantas levadas para lá. O completão, com cinco horas de duração, custa U$ 175 (além do ingresso). Mas há versões mais curtas, como por exemplo apenas o treinamento de 30-45 minutos no simulador de microgravidade por U$ 30 extras ou somente a caminhada em Marte por U$ 40 além do ingresso.

Almoço com um astronauta (Foto: Divulgação)

Até a pausa para almoço pode ser transformada num momento de imersão na Nasa: o almoço com o astronauta. Por U$ 29,99 (adulto) ou U$ 15,99 (criança), dá para comer um bufê de almoço com dezenas de opções, ouvir uma palestra com um astronauta, fazer perguntas para ele e, depois, tirar fotos com ele ou ela. É bem legal e dá para ver que tanto adultos quanto crianças têm muitas curiosidades.

Roupa de astronauta da década de 60 (Foto: Victor Villarpando)

No mesmo prédio, basta subir uma rampa, fica o Heroes and Legends, com perfis de astronautas, um hall da fama, algumas peças históricas e mais videogames que simulam a direção de naves.

As atrações das quais falei acima podem ser acessadas a qualquer dia do ano. Em 2018, mais de 1,5 milhão de pessoas passaram pelo parque, que foi construído em 1967. Mas tem uma coisa que é especial e que só acontece algumas vezes por ano: o lançamento de foguetes de verdade. Por acaso, quando visitei o parque, foi possível assistir a um lançamento que havia sido originalmente agendado para dois dias e havia sido adiado por condições meteorológicas.

Tá vendo aquele pontinho luminoso no céu? É um foguete de verdade

Então, se organizar direitinho – e tiver sorte – você também consegue assistir. Não o próximo, o SpaceX Falcon 9, que irá à órbita da Terra depois de amanhã (30/4). Mas há lançamentos programados para julho (Commercial Crew SpaceX Demonstration Mission 2) e para agosto (Commercial Crew Boeing Orbital Flight Test), ainda sem data específica definida. Se prepare porque é um evento. Tem um festival de gringo que leva cadeira de armar e senta lá o dia inteiro para esperar o momento do lançamento. Parece fim de Copa, o povo grita, se abraça, faz vídeo... O ingresso dá direito a acessar uma área de observação. Mas há camarotes cujo ticket pode ser comprado por a partir e U$ 20 por pessoa.

O Snoopy de pelúcia em comemoração dos 50 anos da Nasa é uma das coisas fofas da lojinha (Foto: Victor Villarpando)

A lojona de lembranças The Space Shop é uma atração à parte. Em tempos de dólar a R$ 4, deixe pra comprar as camisas com a logo da NASA em lojas brasileiras como Renner, Americanas e Marisa, que vendem o modelo clássico por a partir de R$ 29,90, menos da metade dos U$ 17,99 (ou R$ 72) do parque da Nasa. Foque em coisas incríveis que você só vai encontrar lá. É o caso do sorvete desidratado - igualzinho come-se no espaço (U$ 13,99 o trio) -, dos imãs de geladeira (U$ 5,99 o foguete), da pelúcia do Snoopy comemorativa aos 50 anos da Nasa (U$ 29,90), das meias realmente lindas (U$ 14,99), de emblemas bordados das missões pra fixar em roupas (a partir de U$ 4,99), de canecas (U$ 7,99) e até da Barbie astronauta (U$ 23,99), para lembrar às meninas que elas podem ser o que quiserem. Se prepare pra coçar o bolso: dá vontade de levar tudo e eternizar, também em casa, essa jornada espacial.

A comida, no entanto, não te fará ver estrelas. O cachorro quente, bem diferente do nosso, não tem molho temperadinho, no máximo catchup e mostarda ou queijo ralado com molho mexicano (uma bolonhesa apimentada). A salsicha parece plástico: você morde e sente um ‘poc’, como se estivesse quebrando algum brinquedo. Junto com uma porção de bolinhos de arroz fritos, custou mais de U$ 16 no Red Rock Grill. É verdade que as porções são supersize, grandonas, bem servidas. Mas falta sabor.

Comida do Red Rock Grill

Melhorzinho, o Orbit Café tem opções de hambúrguer e outros sanduíches, mas que também não são nenhuma maravilha. Recomendo tomar um belíssimo café da manhã no hotel, levar lanches gostosos na mochila e deixar pra jantar em algum lugar fora do parque. As únicas comidas gostosas que provei foram do almoço com um astronauta.

Tudo que você precisa saber

Brasileiros precisam de visto prévio para visitar os Estados Unidos. É necessário agendar pelo site br.usembassy.gov/pt. Não há vôo direto de Salvador para Orlando. Mas tem um da Copa Airlines que dura 12 horas, com conexão na Cidade do Panamá; um da Gol com conexão em Brasília e 11 horas de voo; um da Azul com conexão em Campinas e 14h de duração.

O Kennedy Space Center Visitor Complex funciona todos os dias, a partir das 9h, com o horário de fechamento variando entre 18h ou 19h ao longo do ano (dá para conferir no site do parque). O ingresso custa U$ 57 (adulto), U$ 47 (criança entre 3 e 11 anos). Pode ser comprado online e, nessa modalidade, tem validade de até 120 dias depois da data escolhida.

O parque fica em Cape Canaveral, a 51 minutos de carro de Orlando, na State Road 405, onde uma simpática placa de foguete decolando sinaliza a entrada. Mais informações em KennedySpaceCenter.com.

*O jornalista viajou a convite do Kennedy Space Center Visitor Complex e do Visit Central Florida

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas