Percussão baiana é tema de oficina gratuita

entretenimento
20.01.2021, 05:50:00
(Foto: Smntha Scarlet/divulgação)

Percussão baiana é tema de oficina gratuita

O projeto online, que começa nesta quarta (20), é idealizado pela maestrina Adriana Portela, da Banda Didá

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Comandada pela maestrina Adriana Portela, da Banda Didá, a Oficina Percussiva para Povos de Terreiros começa nesta quarta-feira (20), com  participação de convidados especiais, como Mário Pam (Ilê Aiyê), Ivanêa Costa (Corpo e Poesia) e Anativo Oliveira (Cia de Teatro Metamorfose) a partir das 07h, no canal do Youtube da Rebú Produções.

Com uma metodologia dinâmica, intercalando teoria e prática, as aulas têm como realizar uma formação virtual em música percussiva, tendo como público principal, as comunidades de terreiros de religião africana, mas pode ser acompanhada por quem tiver interesse em aprender sobre esses ritmos e estilos musicais já tradicionais aqui na Bahia. O roteiro foi elaborado pela própria Adriana em parceria com o coordenador pedagógico, Anativo Oliveira, ator, diretor e licenciado em Artes Cênicas pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e ex- Bando Teatro Olodum.

Ao todo, serão oito aulas, divididas em duas fases: a primeira etapa, de 20 a 23/01, e a segunda, do dia 10 a 13/02, sempre a partir das 7h. Os vídeos ficam disponíveis durante todo o dia, sendo retirado do ar diariamente, às 22h. Ao final do projeto, todas as aulas ficarão disponibilizadas no canal do Youtube.

Em cada aula serão abordados temas como: origem dos sons percussivos; como construir seu próprio instrumento de maneira sustentável; história e introdução ao Ijexá; Samba Reggae, entre outros assuntos e ritmos. Será imperdível! Teremos também dançarinas e atrizes que darão um tom muito especial ao unir suas apresentações artísticas em algumas das aulas que serão ministradas pela nossa querida

Ao final do projeto, serão gravados DVDs e distribuídos para alguns terreiros de Salvador, Região Metropolitana e Recôncavo Baiano. As aulas ficarão disponíveis na plataforma virtual, será possível o acesso a este projeto para os grupos menores, que, muitas vezes não têm acesso à internet ou computador, possibilitando que essas comunidades tenham acesso ao conteúdo por meio das mídias gravadas.

Adriana Portela acredita que as oficinas vão “democratizar o estudo da música, de forma prática, teórica e artística. Vamos mesclar teoria e prática, ritmo e corpo, percussão e conversas. Ah, vai ser bom demais! A cada aula traremos convidados, músicos profissionais hoje reconhecidos no mercado da música baiana e brasileira, oriundos de projetos sociais que vão debater sobre o tema do dia, sobre suas experiências na área musical, seus projetos, sua vivência nesta área.”

O projeto  foi selecionada no Prêmio das Artes Jorge Portugal,da Funceb, com apoio da Lei Aldir Blanc.  


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas