Pet nega problemas com elenco e se defende: 'meu trabalho está muito bem feito"

e.c. vitória
23.07.2017, 17:36:00
Atualizado: 24.07.2017, 09:19:17

Pet nega problemas com elenco e se defende: 'meu trabalho está muito bem feito"

O dirigente, que tem sido alvo de críticas por parte do torcedor, foi responsável por 11 das 26 contratações feitas no ano

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Petkovic chegou à Toca do Leão no dia 3 de maio. Contratado originalmente como gerente de futebol, cargo que ocupou por apenas uma semana, ele rapidamente foi efetivado como técnico. Dirigiu o time em quatro rodadas, com um empate e três derrotas. Foram apenas 20 dias com a prancheta na mão até se tornar diretor de futebol.

Petkovic afirma que não há problema de relacionamento entre ele e o elenco do Vitória
(Foto: Maurícia da Matta/EC Vitória)

O dirigente, que tem sido alvo de críticas por parte do torcedor, foi responsável por 11 das 26 contratações feitas no ano - sem contar com a do técnico Alexandre Gallo, demitido após um curto período de 49 dias de trabalho. Destes 26, inclusive, seis já deram adeus ao clube: Dátolo, Pisculichi, Pineda, Paulinho, Leandro Salino e Gabriel Xavier - este o único que saiu porque despertou interesse de outro clube (o Nagoya Grampus, do Japão).

Desde que foi incumbido a cuidar do futebol, o sérvio realizou contratações para todas as posições, exceto goleiro. Chegaram na Toca o lateral-direito Caíque Sá, os laterais-esquerdos Thallyson e Juninho - que já foi confirmado como reforço, mas ainda não foi apresentado -, o zagueiro Wallace, o volante Fillipe Soutto, os meias Yago, Carlos Eduardo e Danilinho, além dos atacantes Júnior (ex-Todinho), Neilton e Santiago Tréllez. 

Desses, entre cinco e seis podem ser considerados titulares. Metade do time, praticamente. Para Pet, sinal de que um bom trabalho está sendo feito. “Aqui dentro, meu trabalho está muito bem feito, mas existem pressões. Nós queremos sair dessa situação. Agora, com o novo presidente, algumas mudanças vão acontecer, porque o projeto que está sendo implementado começa a tomar corpo”, analisou Petkovic.

Apontado como uma pessoa de difícil relacionamento, Pet admitiu que já teve problemas com atletas, mas garante que é uma coisa superada. “O Vitória cometeu erros nos primeiros cinco meses. Minha vinda é totalmente profissional. Não tenho problemas com jogadores. Talvez na primeira semana, quando cheguei. Depois, não teve nada. O relacionamento é muito bom. Essas notícias devem ser plantadas, porque não deixo que cometam erros que aconteciam antes. Essas mudanças incomodam”, retrucou.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas