PF cumpre mandados de prisão contra quadrilha que roubou dois bancos na Bahia

bahia
03.09.2020, 09:29:00
Atualizado: 03.09.2020, 09:29:46
(Foto: Divulgação/PF)

PF cumpre mandados de prisão contra quadrilha que roubou dois bancos na Bahia

Foram dois furtos e uma tentativa em bancos de Feira, Simões Filho e Alagoinhas; todos os ataques foram em março deste ano

A Polícia Federal (PF) cumpre mandados de prisão preventiva e de busca contra integrantes de uma organização criminosa responsável por dois furtos e uma tentativa de furto em agências bancárias nas cidades de Feira de Santana, Simões Filho e Alagoinhas. Todas as ocorrências foram no mês de março deste ano. Em nota, a PF informou que o grupo é especializado em furtos a bancos e atua em atuação em diversos estados da federação.

Ao todo, foram identificadas cinco pessoas envolvidas nos crimes. Foram expedidos os mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão contra todas elas. Os mandados estão sendo cumpridos por equipes de Policiais Federais nos estados da Bahia, Santa Catarina e São Paulo. À exceção de um deles, todos os criminosos identificados ao longo das investigações são reincidentes neste tipo de crime.

A investigação que deu origem à Operação Payback  foi iniciada após os ataques as instituições financeiras na Bahia. De acordo com a PF, a quadrilha agia durante a madrugada, invadindo as agências bancárias através de aberturas feitas nas paredes, normalmente a partir de imóveis contíguos, que eram alugados para a ação criminosa.

Em razão da forma de atuação, estruturação e divisão de tarefas, as condutas investigadas se caracterizam como o furto qualificado, crime previsto no art. 155, § 4º, I e IV, do Código Penal, com pena de reclusão de 2 (dois) a 8 (oito) anos e multa; e integrar organização criminosa, crime previsto no art. 2º da Lei 12.850/2013, com pena de reclusão de 3 (três) a 8 (oito) anos e multa.
 
Além do valor subtraído, o prejuízo compreende ainda os danos causados aos prédios, instalações, equipamentos e serviços bancários. A investigação prosseguirá com o objetivo de identificar os demais autores e apurar os crimes de Lavagem de Dinheiro, inclusive para recuperação dos valores subtraídos e arrecadação das coisas obtidas com o produto dos crimes.
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas