Pituaçu: sobe para quatro número de mortos em desabamento de imóvel

salvador
13.03.2018, 11:16:00
Atualizado: 13.03.2018, 18:55:02
(Mauro Akin Nassor/CORREIO)

Pituaçu: sobe para quatro número de mortos em desabamento de imóvel

Corpo de doméstica foi resgatado por volta de 13h20

Sete horas após o desabamento de um imóvel na Rua Alto de São João, em Pituaçu, os bombeiros localizaram mais um corpo por volta de 13h20 desta terça-feira (13). A doméstica Rosemary Pereira, 34 anos, é a quarta vítima do desabamento do imóvel de quatro pavimentos. O filho dela, Arthur, de apenas um 1 ano, foi retirado dos escombros por volta de meio-dia, sem vida.

O corpo do filho mais velho de Rosemary, Robert de Jesus, 12, foi o primeiro a ser resgatado dos escombros durante operação de resgate dos bombeiros militares. Já o irmão dela, Allan Pereira de Jesus, 31, foi resgatado sem vida por volta de 11h10. 

Os quatro corpos encontrados serão periciados por equipes do Departamento de Polícia Técnica (DPT) – após a localização do corpo de Rosemary, as buscas foram encerradas.

Outras quatro pessoas foram resgatadas com vida. Irmão de Rosemary, Alex Pereira de Jesus, 29, sua mulher Beatriz, 30, e a filha do casal, Sabrina Menezes, de 11 meses, foram retirados com ajuda da população. Junto com Rosângela Santana de Jesus, 30, que passou mal, mas não estava no imóvel, eles receberam os primeiros socorros do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Beatriz e Sabrina foram levadas para o Hospital Geral do Estado (HGE). 

O major do Corpo de Bombeiros Militar Ramon Diego informou que, por volta das 11h, as equipes de resgate conseguiram chegar no último pavimento da construção.

"Aqui é uma região de aclive. Já localizamos um possível sítio de escombros na parte final da edificação. Resgatamos mais um corpo, de um homem sem vida. Já localizamos um local onde estão essas duas outras possíveis vítimas que, segundo populares, são a mãe e o bebê", afirmou o major.  

Um helicóptero da PM ficou de prontidão, auxiliando nas buscas. “Existindo a necessidade de transporte rápido de algum sobrevivente para um hospital de grande porte, a aeronave e equipe estão preparadas”, disse o comandante do Graer, tenente-coronel Renato Lima.

Silêncio
O clima ficava mais tenso à medida que os escombros removidos por populares e profissionais da Limpurb subiam para a rua principal.

Durante o resgate, foi necessário fazer silêncio em diversos momentos para que os bombeiros pudessem escutar possíveis pedidos de socorro das vítimas. Um dos equipamentos usados pelos bombeiros foi uma microcâmera com microfone para captar possíveis sons emitidos por sobreviventes.

A área foi isolada e a informação chegava aos jornalistas só por populares que estavam subindo com os escombros. 

Nota oficial
A Prefeitura de Salvador, em nota, informou que lamenta a tragédia que aconteceu na manhã desta terça, em Pituaçu. "Toda a assistência está sendo prestada às famílias atingidas, através da Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps), inclusive aquelas de outras seis residências que serão embargadas temporariamente para verificação das condições de segurança estrutural - uma dessas casas foi parcialmente demolida para facilitar o trabalho de resgate do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil de Salvador (Codesal). Essas famílias, que ainda estão sendo cadastradas, irão receber auxílio moradia e terão apoio integral da Prefeitura", destacou o comunicado.

A Prefeitura informou, ainda, que quatro ambulâncias do Samu foram para o local desde cedo prestar os primeiros atendimentos. "O imóvel que desabou foi construído recentemente de forma irregular e não ocupava área de risco. A edificação tinha quatro pavimentos, contando com subsolo e cobertura. Os órgãos da Prefeitura ainda estão na localidade atuando em diversas frentes, seja auxiliando no trabalho de resgate, no suporte psicológico e assistencial às famílias e na limpeza da área", concluiu a prefeitura, na nota oficial. 

A Codesal informou, às 11h30, que registrou 91 solicitações desde o início das chuvas fortes que caem na cidade. Entre as principais ocorrências estão 24 alagamentos de imóveis; cinco alagamentos de área; 18 ameaças de desabamento; dez ameaças de deslizamento; quatro ameaças de queda de árvores; duas árvores caídas; um desabamento de imóvel; 15 deslizamentos de terra; um destelhamento; e uma pista rompida. A Codesal permanece em plantão 24 horas através do telefone 199.