Pliskova vence Simona Halep e avança à final em Miami

esportes
29.03.2019, 10:57:24
Karolina Pliskova comemora vitória contra Simona Halep (Julian Finney/Getty Images/AFP)

Pliskova vence Simona Halep e avança à final em Miami

O resultado faz com que a japonesa Naomi Osaka siga como a número 1 do mundo no tênis

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A japonesa Naomi Osaka, eliminada precocemente na terceira rodada, vai seguir como a número 1 do mundo no tênis. E tem de agradecer isso à Karolina Pliskova. Em jogo atrapalhado pela chuva, que só terminou às 2h10 da madrugada desta sexta-feira (da Bahia), a checa avançou à final do Torneio de Miami, nos Estados Unidos, ao derrotar a romena Simona Halep por 2 sets a 0 - com parciais de 7/5 e 6/1 - e impediu a terceira colocada do ranking da WTA de retomar a liderança.

Com a queda de Osaka nas rodadas iniciais, três tenistas tinham a chance de encerrar a competição disputa na Flórida como a número 1 do mundo. A alemã Angelique Kerber e a checa Petra Kvitova também caíram cedo e Halep era a única com condições de tal feito. Para isso, só precisava chegar à final, mas Pliskova, hoje em sétimo lugar no ranking, não permitiu.

"Penso que joguei muito bem no segundo set. Claro que a Halep poderia ter jogado melhor. Talvez ela se frustrou com o que aconteceu no primeiro set, quando as coisas não aconteceram como ela queria. Tive bons pontos, especialmente depois da parada (por causa da chuva). Mas é assim mesmo, estou feliz com o meu nível de jogo apresentado", disse Pliskova.

Em quadra, a partida teve a duração de 1 hora e 14 minutos, mas o intervalo de tempo entre o início e o final do jogo foi superior a três horas. Esta foi apenas a terceira vitória de Pliskova em 10 jogos contra Halep no circuito profissional.

Com 12 títulos na carreira, a tenista checa pode assumir a segunda colocação do ranking se for campeã neste sábado. A sua rival será a australiana Ashleigh Barty, número 11 do mundo, contra quem tem duas vitórias e duas derrotas no confronto direto.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas