PMs suspeitos de matar mulheres no Curuzu são ouvidos em delegacia

bahia
09.06.2021, 19:53:00
Atualizado: 09.06.2021, 20:39:42
(Foto: Acervo Pessoal)

PMs suspeitos de matar mulheres no Curuzu são ouvidos em delegacia

Maria Célia e Viviane Soares estavam na porta de casa conversando quando foram atingidas por tiros de policiais em operação

Três policiais suspeitos de envolvidos nas mortes de Viviane Soares, 40 anos, e Maria Célia Santana, 73, baleadas no bairro do Curuzu, em Salvador, prestaram depoimento no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa, responsável por investigaro caso. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), o inquérito policial também tem relatos de outras três testemunhas. 

Segundo informações de moradores, a polícia perseguia bandidos em um carro roubado, quando uma troca de tiros foi iniciada.

Moradores e amigosas das vítimas alegam que os tiros que atingiram Maria Célia e Viviane partiram da polícia. As duas eram vizinhas e conversavam na frente de casa - Viviane era manicure e fazia a unha da colega. Muito querida no bairro, Maria Célia de Santana era aposentada e trabalhou por anos na Empresa Gráfica da Bahia (Egba).

As duas foram socorridas para o Hospital Ernesto Simões, mas não resistiram aos ferimentos e morreram. O caso aconteceu no dia 4 de junho. 

A SSP afirmou que a versão apresentada pela guarnição foi de que a equipe foi acionada para checar uma denúncia de veículo com restrição de roubo, mas o suspeito, que estava dentro do veículo, tentou fugir e atirou. Segundo oos policiais, nesse momento houve o revide. O homem no carro não foi encontrado.

Titular da Secretaria de Segurança Pública, Ricardo Mandarino garantiu que a situação será esclarecida e que não compactua com excessos, principalmente porque podem resultar na morte de inocentes.

O delegado Marcelo Calmon, responsável pelas investigações, afirmou que uma perícia foi realizada no local e recolheu projéteis e estojos onde o crime aconteceu. Ainda de acordo com o delegado, a polícia aguarda o resultado de laudos periciais.

Na última terça (8), parentes e amigos das duas vítimas fizeram uma homenagem às duas no Curuzu. As pessoas começaram a chegar por volta das 17h, horário em que iniciou a operação policial. Os manifestantes se uniram em círculo no meio da rua, pregaram cartezes com apelos por justiça e fizeram orações. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas