Polícia da Indonésia prende 141 gays em mais uma ação contra a comunidade LGBT do país

mundo
22.05.2017, 10:58:00

Polícia da Indonésia prende 141 gays em mais uma ação contra a comunidade LGBT do país

A homossexualidade não é proibida no país, mas a perseguição aos gays aumentou nos últimos meses. Amanhã, dois acusados de sodomia serão publicamente submetidos a 85 chicotadas

A polícia da Indonésia prendeu 141 homens para interrogatório na noite de domingo (21/5) em uma sauna gay em Jacarta, capital do país. As autoridades indonésias dizem que o espaço abrigava uma festa de sexo entre homossexuais. Dez dos detidos, incluindo o dono e funcionários da sauna, foram acusados de violar a lei da pornografia do país. Os outros foram  detidos apenas para averiguação segundo o porta-voz da polícia indonésia, Argo Yuwono, já que a homossexualidade não é ilegal no país.

O episódio marca, no entanto, um período particularmente hostil vivido nos últimos meses pela comunidade LBGT indonésia, que tem sido alvo de uma onda de contestação e de atos discriminatórios com a detenção de uma série de gays. Em Abril, seguindo uma queixa feita por vizinhos, a polícia fez uma operação em Surabaya, a segunda maior cidade da Indonésia, que resultou na detenção de 14 pessoas — alegadamente envolvidadas numa orgia. De acordo com a Associated Press, as autoridades indonésias obrigaram estes homens a realizar testes de VIH/Sida.

Amanhã (23/5), dois homossexuais serão publicamente submetidos a uma sentença de 85 chicotadas cada, na cidade de Aceh. Ambos foram acusados de sodomia. É a primeira vez que o tribunal desta província aplica uma pena relacionada com a homossexualidade. Ainda que não seja ilegal na Indonésia, as relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo são punidas nesta província.

De acordo com o jornal inglês The Guardian, o grupo activista LGBT Arus Pelangi diz que a comunidade gay em Jacarta tem sido alvo de uma onda sem precedentes de discriminação e ataques. Yulita Rustinawati, membro do grupo, disse que estes episódios de violência “são maus para a democracia, para a liberdade de expressão e de associação”. “Não temos a certeza do que é que o governo tenta fazer”, acrescenta.

Ainda segundo o jornal britânico, a série de eventos violentos conrtra os gays tem origem na defesa de posições conservadoras por parte de alguns ministros do governo. Desde 2008 que o país aprovou uma lei sobre a pornografia exibida e praticada na Indonésia. Em 2012, o então presidente Susilo Bambang Yudhoyono, anunciou a criação de uma equipe responsável por apurar todas as publicações impressas ou virtuais de textos e imagens pornográficas e investigar sobre denúncias de comportamentos obscenos. Este organismo estaria presente em cada uma das 33 províncias indonésias. As penas podem chegar a 15 anos de prisão e as multas até aos US$ 218 mil.

Com informações do site do jornal O Público.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas