Por uma Bahia de oportunidades

artigo
11.07.2018, 05:00:00

Por uma Bahia de oportunidades

Jorge Khoury é superintendente do Sebrae Bahia

Não faz muito tempo, Salvador era carinhosamente cantada em todo o Brasil como Cidade da Bahia. Não poderia ser diferente, uma vez que esta capital foi construída pelas mãos de gente do Recôncavo, do Sul, do Sertão, Oeste, do Planalto da Conquista, do São Francisco... De todos os recantos do estado. Salvador tem o dom de receber bem e acolher. Assim eu me senti quando aqui cheguei para estudar e dar meus primeiros passos profissionais, vindo de Juazeiro.

A partir da minha vivência nesta cidade, comprovei que se engana quem pensa que o soteropolitano vive em festa. Seria muito mais honroso afirmar sobre este povo trabalhador: aqui vive-se, também, de festas! A criatividade, musicalidade e até a expressão artística soteropolitanas geram negócios, sustentam famílias que dependem da economia criativa para mover o comércio, restaurantes, a produção artesanal e audiovisual e tantas outras redes que se conectam.

Posso afirmar, como atual superintendente do Sebrae/BA, que o empreendedorismo dá alma à cidade. Aqui há pessoas que todas as manhãs abrem as portas do seu negócio, montam suas bancas e tabuleiros, inaugurando um novo dia para os bairros e comunidades de Salvador. Muitos deles ainda estão lançados à insegurança da informalidade e viram no empreendedorismo uma saída para suas necessidades.

Nos últimos 3 meses, Salvador e região formalizaram mais de 5.800 novos negócios. Na Bahia, surgiram mais de 16.800 MEI e MPE. E o trabalho do Sebrae e seus parceiros é o de mostrar que a chave para o sucesso é estar formalizado e desenvolver a atividade profissional com mais capacitação, sustentabilidade e inovação.

Um outro ponto fundamental é a criação de empregos pelas MPE. No acumulado de 2018, entre janeiro e maio, elas já somam a abertura de 13.772 vagas, posicionando a Bahia em terceiro lugar nacional na geração de vagas por MPE. É por isso que posso reafirmar que não há justiça social, desenvolvimento, segurança e uma distribuição de renda mais igualitária sem que se fortaleçam os pequenos negócios.

Como profissional que agarrou as oportunidades que Salvador ofertou; como juazeirense que ama a sua terra natal e trabalhou para que lá, também, as oportunidades frutificassem; como figura pública que teve a honra de receber o título de cidadão soteropolitano, homenagem concedida pela Câmara de Vereadores, no dia 9/7, asseguro que vale a pena dedicar-se aos soteropolitanos, aos baianos e ao Brasil.

É agradecendo à capital dos baianos que desejo à minha terra cidades desenvolvidas e campos semeados com mais oportunidades e, assim, que o empreendedorismo continue sendo a locomotiva de transformação de realidades por todo o estado.

Jorge Khoury é superintendente do Sebrae Bahia