Porto de Salvador passa por desinfecção contra o novo coronavírus

salvador
08.04.2021, 14:57:00
Atualizado: 08.04.2021, 15:13:07
Equipes durante o serviço (Foto: Nara Gentil/ CORREIO)

Porto de Salvador passa por desinfecção contra o novo coronavírus

Proteção dura 60 dias; Confira outros pontos que já foram higienizados

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O Porto de Salvador, no bairro do Comércio, passou por um processo de desinfecção contra o novo coronavírus, nesta quinta-feira (8). A ação foi realizada pelo Comando Conjunto Bahia, formado por representantes das três esferas das Forças Armadas, e já aconteceu em outros pontos da cidade. Essa foi a 9º desinfecção do Porto.

Segundo a Marinha, cada ação de desinfecção dura, em média, 30 minutos. É aplicada sobre as estruturas uma substância de quaternário de amônia. O órgão garante que ela não prejudica a saúde humana e preserva as superfícies onde é aplicada por até 60 dias contra agentes contaminantes.

Essa foi a 9ª ação no Porto de Salvador (Foto: Nara Gentil/ CORREIO)

A solução química utilizada não tem cheiro e não degrada o meio ambiente. Aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e usado na China e em outros locais do mundo, o composto químico age como uma película que extermina vírus, bactérias, fungos e ácaros, formando uma camada protetora que mantém o local higienizado.

Na ação desta quinta-feira participaram 15 militares com qualificação específica para atuação em ações de desinfecção. Eles aplicaram a substância em cerca de 4 mil metros quadrados, tamanho do Porto que é administrado pela Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba).

O representante do Comando Conjunto Bahia, tenente-coronel Bizerra, contou que, ontem, a solução foi aplicada no Porto de Aratu e, na semana passada, no Porto de Ilhéus, no Sul do estado.

“Trabalhamos através de demanda. Os órgãos ou instituições nos procuram e a gente realiza o serviço. Estamos conversando com a Secult (Secretaria Municipal de Cultura e Turismo) para fazer a desinfecção de alguns espaços, mas ainda não foram definidos quais os locais. No mês passado, fizemos em muitas companhias da Polícia Militar”, disse.

Desde março de 2020, o Comando Conjunto Bahia, formado pela Marinha do Brasil, Exército Brasileiro e Força Aérea Brasileira, já atuou em mais de 166 ações de desinfecção, em apoio aos órgãos de saúde e segurança na Bahia, a fim de mitigar os efeitos da Covid-19.

Ação aconteceu no Comércio (Foto: Nara Gentil/ CORREIO)

Outros pontos
Em fevereiro, os militares estiveram na Casa do Carnaval, no Centro Histórico, para fazer esse mesmo serviço. Eles também estiveram nesse local em agosto do ano passado. Na época, a Secretaria Municipal da Cultura e Turismo (Secult) informou que os locais escolhidos para receber a ação do Comando são definidos a partir da quantidade de pessoas que circulam na região.

O Elevador Lacerda recebeu as equipes em dezembro do ano passado. Por conta do serviço foi necessário que o equipamento ficasse parado por cerca de 30 minutos para a aplicação da substância. Naquele mesmo dia o Plano Inclinado Gonçalves, no Centro Histórico, também foi protegido. Somando as duas áreas, mais de 2.500 m² foram higienizados pela força-tarefa.

Alguns dias antes, os Fortes São Diogo e Santa Maria, na Barra, foram desinfetados. Eles já haviam passado por esse mesmo processo no mês de setembro. Antes deles, Farol da Barra e Terminal Náutico tinha sido protegidos.

Entraram na lista também Ponta do Humaitá, Caminho da Fé, e Igreja do Bonfim, na Cidade Baixa; Praça Cairu, Praça Tomé de Souza, Praça da Sé e Cruz Caída, no Centro Histórico, além de hospitais e outras unidades de saúde. Para a estudante soteropolitana Denise Alves, 28 anos, as ações são positivas.

“São espaços que recebem público com frequência, e gente de toda parte da cidade, do país e do mundo. Se a gente quiser mesmo barrar o avanço do corona precisamos adotar essas estratégias, além de se proteger individualmente”, afirmou.

Além da força-tarefa montada pela Marinha, Exército e Aeronáutica, a prefeitura tem realizado ações através da Empresa de Limpeza Urbana de Salvador (Limpurb) nas ruas da capital. No dia 15 de março as equipes estiveram também nas ilhas de Bom Jesus dos Passos e dos Frades para higienizar ruas, praças e locais de grande circulação de pessoas.

Cenário
Salvador amanheceu nesta quinta-feira com 80% dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) ocupados. A cidade tem 177 mil casos confirmados da doença, e outros 151 mil suspeitos. Quase 5 mil pessoas perderam a vida para a covid-19.

Com 5.859 casos a Pituba lidera o ranking de infectados, sendo seguida por Pernambués (5.398), Brotas (4.826), Itapuã (1.069), e Fazenda Grande do Retiro (3.441). Em toda a Bahia são 828 mil casos confirmados com 16 mil óbitos.

Confira locais desinfetados pela força-tarefa:

Elevador Lacerda;
Casa do Carnaval;
Plano Inclinado Gonçalves;
Praça da Sé;
Cruz Caída;
Praça Tomé de Souza;
Praça Cairu;
Terminal Náutico;
Ponta do Humaitá;
Caminho da Fé;
Igreja do Bonfim;
Farol da Barra;
Forte Santa Maria;
Forte São Diogo;
Hospitais e unidade de saúde;
Companhias de Polícia Militar;
Porto de Salvador;
Porto de Aratu;
Porto de Ilhéus;

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas