Praias permanecem fechadas por tempo indeterminado em Salvador

coronavírus
01.04.2021, 14:49:00
Atualizado: 01.04.2021, 14:51:41

Praias permanecem fechadas por tempo indeterminado em Salvador

Prefeito disse que vai esperar os números da pandemia reduzirem

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

As praias de Salvador vão permanecer fechadas por tempo indeterminado. Nesta quinta-feira (1º), a prefeitura divulgou os dias e horários de funcionamento da retomada das atividades não essenciais, marcada para começar no dia 5 de abril, mas o banho de mar ficou de fora. O prefeito Bruno Reis explicou que a decisão de manter as areias isoladas foi por uma questão sanitária.

“Nós tomamos a decisão de não reabrir as praias agora para deixar uma mensagem clara para a cidade que nós não estamos livres da pandemia, o que há é uma queda nos números, uma segurança para que retomemos as atividades comercais, mas ainda não dá para aglomerar nem para fazer atividades que gerem contato entre as pessoas. Temos que buscar outras formas de lazer”, afirmou.

Ele disse que vai aguardar os próximos dias para tomar uma decisão. “Sabemos das dificuldades dos barraqueiros e dos nossos amigos que dependem da comercialização de produtos na praia, eles têm o apoio do auxilio emergencial da prefeitura e vão receber também do Governo Federal, mas precisamos aguardar maior segurança”, disse.

A reabertura parcial das atividades econômicas só foi possível porque os números da pandemia deram uma trégua. A fila da regulação, por exemplo, que vinha crescendo desde fevereiro e chegou a 137 pacientes em um único dia (15 de março) começou a cair na última semana. Nesta quarta-feira (31), havia 13 pessoas aguardando transferência.

A média móvel de novos casos da doença, que compara os últimos sete dias em relação a 14 dias atrás, caiu 45%. O fator RT, que mede quantas pessoas um determinado indivíduo pode infectar, também está em queda. Essa taxa atualmente é de 0,69 (quando este número está acima de 1 significa descontrole epidemiológico). O maior fator RT registrado desde o início da pandemia foi em abril de 2020, com índice de 1,64.

O número de casos ativos, aqueles em que a pessoa ainda não está recuperada, reduziu de 1.671 no comparativo entre os dias 26 de fevereiro (2.903casos) e 23 de março (1.232 pacientes). Já a velocidade de crescimento de casos esperada para a capital baiana, que era de 0,58%, ficou em 0,38%.

A ocupação de leitos de UTI exclusivos para a Covid-19 disponíveis nas redes municipal, estadual e privada contratualizada está em 82% e também segue em queda. No total são 789 vagas de terapia intensiva em funcionamento, frente às 692 que haviam no ano passado.

Salvador tem atualmente 12,57% da população imunizada, totalizando mais de 362 mil pessoas. A cidade ocupa a segunda posição no ranking nacional, tendo média de vacinados superior ao país, que tem 8%.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas