Prefeito garante priorizar grandes obras e redução do desemprego

salvador
02.01.2017, 08:03:00
Atualizado: 02.01.2017, 08:18:54

Prefeito garante priorizar grandes obras e redução do desemprego

Prefeito ACM Neto e 43 vereadores tomam posse, em cerimônia na Câmara. Neto fala em ‘obsessão’ por crescimento e diz que Hospital de Cajazeiras e obras do BRT, além de geração de empregos, serão seus objetivos iniciais

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O prefeito ACM Neto (DEM) tomou posse ontem com duas metas para o início de seu segundo mandato à frente do Palácio Thomé de Souza. A primeira será concluir duas grandes obras: o Hospital Municipal na região de Cajazeiras, em construção há seis meses, e o corredor de BRT entre o Parque da Cidade e o Iguatemi, cujo edital de licitação vai ser lançado ainda este mês. Ao mesmo tempo, Neto quer manter o foco em programas para geração de empregos.

Prefeito ACM Neto posa com novos secretários (Foto: Betto Jr/CORREIO)

“Ainda este ano deve ser lançado um pacote de incentivos fiscais para empresas que se instalem em determinadas regiões da cidade. Quero que Salvador saia na dianteira e comece a superar a crise na frente das outras cidades”, disse, após a cerimônia de posse do prefeito, do vice, Bruno Reis, e dos 43 vereadores da capital, realizada na Câmara Municipal. 

“A nossa obsessão vai ser a de garantir que Salvador respire em um ambiente de crescimento, seja mais competitiva e possa assegurar mais equilíbrio para os seus moradores. Nosso desafio maior para os primeiros dias dessa segunda gestão é fazer com que o número de empregos aumente”, acrescentou.

Em seu discurso de posse, o prefeito afirmou que “dentro de mais alguns dias, ainda neste mês de janeiro, vamos lançar o edital de licitação para as obras do BRT, cujos recursos da ordem de R$ 408 milhões já estão assegurados juntos à Caixa Econômica Federal”. Para tanto, adiantou, será preciso manter o foco na austeridade fiscal e na redução de gastos. “Nosso objetivo é economizar, anualmente, mais de R$ 100 milhões”, ressaltou.

Neto adiantou que, por causa da crise econômica, a prefeitura prepara para os próximos dias um pacote de contingenciamento de recursos na ordem de R$ 420 milhões  só com o caixa do Tesouro municipal.  “A ideia é começar o ano bem conservadores. Vamos observar o comportamento da receita do Município e, à medida que formos arrecadando, vamos liberando verbas”, destacou.

“Amanhã (hoje), vou pegar minha equipe e vamos para as ruas. Estamos fazendo as discussões sobre ajustes orçamentários. Quero que nos primeiros dias de janeiro as secretarias saibam com que recursos vão trabalhar”, assinalou. Para driblar a queda de arrecadação, Neto quer buscar dinheiro através de convênios e empréstimos com instituições financeiras. “Estamos com negociações bastante adiantadas com bancos estrangeiros”, disse. 

Choro e ironia
No discurso feito para uma plateia que lotou a Câmara de Vereadores, Neto chorou ao agradecer à família pelo apoio que recebeu nos últimos quatro anos. “Nos momentos mais duros, quando chegava em casa com a cabeça quase explodindo, eram neles que encontrava conforto, nessas pessoas que eu amo”, emocionou-se, ao citar o pai, Antonio Carlos Júnior, presidente da Rede Bahia, a mãe, Rosário Magalhães, as filhas Lívia e Marcela, além da noiva, Tata Canhedo, todos presentes à solenidade.

Sem citar nomes, o prefeito mirou os adversários políticos ao lembrar das críticas feitas a ele desde a campanha de 2012. “Diziam que eu governava para os ricos. Tenho orgulho de lembrar que 76% dos investimentos da prefeitura foram feitos em áreas pobres da cidade. Tenho orgulho também de ver que fui eleito com mais de 70% dos votos em todas as zonas. Ninguém passa fita dividindo a cidade”, afirmou.

Bellintani: programa reduzirá burocracia
O novo secretário de Desenvolvimento e Urbanismo de Salvador, Guilherme Bellintani, anunciou ontem a criação de um programa voltado a desburocratizar a prefeitura. Batizada de Simplifica, a iniciativa é baseada na experiência de países desenvolvidos, em especial, o Simplex, adotado pelo governo do Portugal para modernizar a relação do Estado com empresários e cidadãos.

“Vamos reconstituir a relação da prefeitura com a população. O objetivo é a melhoria das normas e processos e a implantação de tecnologia antiburocracia”, disse.  Segundo Bellintani, um cidadão ou empresa que deseje solicitar algum alvará ou licença é obrigado a pedir várias vezes os mesmos documentos.

“Vi esses dias um exemplo da burocracia no Município. Um empresário que quer construir uma clínica foi obrigado a cumprir 24 processos diferentes. Nosso Código de Obras é da década de 80”, explicou. Segundo Bellintani, o Simplifica será permanente e lançado em fases já após o Carnaval. “E melhor: a custo praticamente zero”, afirmou.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas