Prefeitura apresenta ações da Operação Chuva 2018

salvador
13.03.2018, 22:39:00
Prefeito anunciou obras em encostas e outras ações de prevenção de acidentes por conta da chuva (Valter Pontes/SECOM-PMS)

Prefeitura apresenta ações da Operação Chuva 2018

R$ 60 milhões serão investidos em manutenção preventiva

No dia mais chuvoso do ano em Salvador, em que metade do dia registrou quase 50% do total de chuva prevista para o mês inteiro, a Defesa Civil (Codesal) apresentou a Operação Chuva 2018, que implementa e intensifica ações preventivas e emergenciais de acidentes na capital. 

A ação prevê o investimento de mais 10.000 m² de geomantas; R$ 60 milhões para manutenções preventivas como limpeza de canos, tapa buracos, poda de árvores; R$ 5,3 milhões em contenção de duas encostas, em execução, e novos projetos tecnológicos.

A operação será dividida em duas etapas: a preparatória, com ações preventivas que já vêm sendo implantada durante o ano inteiro; e a de alerta, que geralmente é realizada entre março a junho, com adoções de monitoramento e respostas a eventuais situações de risco ou de desastre.

“A Operação Chuva ganha corpo após as chuvas históricas registradas em 2015. Elas foram um ponto divisor no que se refere a essa operação. Desde então, há um reforço nas condições técnicas e  uma maior qualificação do trabalho da Codesal”, afirmou o prefeito ACM Neto durante coletiva no Palácio Thomé de Souza, na tarde desta terça-feira (13). 

Em Salvador, 25 áreas de risco são mapeadas e georreferenciadas pela Defesa Civil - dentre elas, estão as de alagamento e deslizamento, por exemplo. Para tal ação, a participação ativa da comunidade foi essencial, de acordo o prefeito. 

“A Coordenação de Prevenção realiza durante todo ano serviços de forma conjunta com as comunidades, fortalecendo nelas o vínculo com a Defesa Civil, mas, sobretudo orientando como proceder em um momento de crise e como não proceder durante o ano, deixando lixo e entulho nas encostas, caixas de sarjetas, nos canais, e também dando todo o suporte e conhecimento da Defesa Civil", explicou o gestor da Codesal, Sosthenes Macedo sobre a atuação dos Núcleos Comunitários de Proteção e Defesa Civil durante a fase preparatória. 

O aplicativo “Fala Salvador” foi lançado na ocasião. Através dele será possível solicitar vistoria do órgão e outros serviços, além de registrar denúncias, sugestões, elogios ou reclamações. Em períodos de chuva intensa, geralmente de março  a maio, monitoramento, vistorias técnicas e produção de mensagens de textos para celulares (SMS) com informe de possíveis ameaças serão realizados.

Ações pontuais

Já foram aplicadas geomantas em 70 áreas de alto e médio risco na capital, como as localidades de Barro Branco, Avenida Gal Costa e Rua da Alegria. As localidades das ruas Padre Hugo (Cajazeiras VI), Arco do Triunfo (Rio Sena) e Baía de Todos-os-Santos (Cabula), além da Travessa Padre Hugo e Rua Papa Capim (Pau da Lima/Canabrava).

As encostas do bairro de Sete Abril, na Rua da França e no Barro Branco (2ª etapa) serão realizadas neste ano. Durante o ano passado, os bairros de Arraial do Retiro, Cosme de Farias, Federação, Vale das Pedrinhas, Novo Horizonte e Barro Branco (1ª etapa) ganharam intervenções da Prefeitura.