Presidente de time mineiro é preso por posse de armas sem registro

esportes
13.09.2021, 20:53:00
Atualizado: 13.09.2021, 20:53:39
Presidente do Tupi, José Luiz Mauler Júnior (Reprodução)

Presidente de time mineiro é preso por posse de armas sem registro

Dirigente não pagou fiança e foi conduzido para prisão em Juiz de Fora

A Polícia Civil confirmou, nesta segunda-feira (13), a prisão em flagrante do presidente do Tupi, José Luiz Mauler Júnior, por posse de armas de fogo sem registro. O dirigente não pagou a fiança de R$ 50 mil e foi conduzido ao Centro de Remanejamento Provisório (Ceresp) em Juiz de Fora, onde irá passar a noite.

Segundo o site ge, familiares do presidente tentaram viabilizar o pagamento do valor estipulado, mas as formas de depósito, associadas a aplicativos bancários, não foram suficientes para que a fiança fosse quitada, seguindo os protocolos exigidos pela Polícia Civil.

Independente se pagar a fiança ou não, o dirigente terá que responder sobre a posse do armamento e das munições. Três armas de fogo, todas sem registro, foram encontradas na casa de Juninho, nesta segunda-feira. Também foram apreendidos computadores e documentos na sede social do clube, além do celular do presidente do Tupi. 

Armas de fogo foram apreendidas na casa do presidente do Tupi
(Foto: Polícia Civil/Divulgação)

O material foi apreendido após o cumprimento de mandados de busca e apreensão, que tiveram origem a partir de um inquérito que investiga uma série de irregularidades na base do Tupi. A delegada da 4ª Delegacia de Polícia Civil em Juiz de Fora, Ione Barbosa, disse que há indícios de práticas compatíveis com estelionato na condução das peneiras.

De acordo com o ge, a Polícia Civil estuda fazer um pedido de prisão preventiva de Juninho por conta do eventual desaparecimento de documentos relativos ao clube.

José Luiz Mauler Júnior está no terceiro mandato à frente do Tupi. Ele foi presidente do Alvinegro nos triênios 1999-2001 e 2002-2004 e, atualmente, havia sido eleito para 2020-2022. Mas, em votação, os associados definiram a extensão do mandato até o final de 2023.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas