Primeira vacinada em Salvador, enfermeira pede aos baianos: 'Não tenham medo'

coronavírus
19.01.2021, 09:35:50
Atualizado: 19.01.2021, 09:53:16
(Foto: Arisson Marinho / CORREIO)

Primeira vacinada em Salvador, enfermeira pede aos baianos: 'Não tenham medo'

2,5 mil pessoas devem ser imunizadas em Salvador ainda hoje

A enfermeira Maria Angéica Carvalho, 53, passou a pandemia inteira tratando outras pessoas, mas agora chegou a vez dela ser cuidada. Afinal, ela foi a primeira pessoa da Bahia a tomar a vacina para o coronavírus durante a campanha de imunização no estado, iniciada nesta terça-feira (19).

Maria recebeu sua dose logo nas primeiras horas desta manhã. Em depoimento dado ao CORREIO após ser vacinada, ela, que é uma mulher negra, não escondeu a felicidade por estar imunizada e encorajou seus conterrâneos a fazer o mesmo.

"Sou enfermeira, fui vacina. Estou me sentindo bem e solicito a todos os irmãos baianos que se vacinem também. Não tenham medo. A vacina irá impedir uma forma grave ou moderada da covid. Não deem ouvidos a comentários que não são benéficos. Se vacinem, continuem mantendo o distanciamento social, uso de máscara e lavem as mãos. Isso vai garantir uma vida melhor para todos", pediu a enfermeira.

Tudo sobre o primeiro dia de vacinação em Salvador:

Primeiros baianos são vacinados contra covid-19 em Salvador

Guia de vacinação: O que você precisa saber antes de tomar as doses contra a covid-19

FOTOS: veja como foi o início da vacinação contra covid-19 em Salvador

Primeiras doses
Neste primeiro dia 2,5 mil pessoas devem ser vacinadas em Salvador e a expectativa é de alcançar 21,5 mil pessoas em poucos dias. Ontem desembarcaram 376 mil doses no Aeroporto Internacional Luís Eduardo Magalhães, das quais 42 mil ficaram na capital e 324 mil foram para o interior.

Na solenidade que marcou o início da vacinação estiveram presentes o prefeito de Salvador, Bruno Reis, o governador Rui Costa, e os secretários de Saúde, Léo Prattes e Fábio Vilas-Boas, de Salvador e Bahia, respectivamente. 

Também receberam as doses da Coronavac Lícia Pereira Santos, de 86 anos, paciente de longa duração das Obras Sociais Irmã Dulce (Osid); Uenderson Araújo, 30 anos, médico do Samu de Salvador; e Deisiane Tuxá, 31 anos, enfermeira no município de Rodelas e representante de comunidade indígena. 

"Esse é um dia em que renovamos as nossas esperanças na vida. Não poderíamos iniciar a vacinação em outro lugar que não fosse aqui, nas Osid, por todo simbolismo e tudo que a nossa Santa Dulce representou para nós, baianos e soteropolitanos. Durante sua vida, ela salvou milhares de pessoas, o que é o objetivo dessa campanha: salvar milhões de vidas", disse Bruno Reis. 

Ele lembrou que as Osid possuem idosos e profissionais de saúde que atuam na linha de frente contra a Covid, ou seja, parte do público alvo da primeira fase da campanha de vacinação, segundo recomendação do Ministério da Saúde. 

"Nesse momento, ainda não vamos iniciar a vacinação nos postos de saúde, porque não temos doses suficientes da vacina para isso. Dessa forma, a estratégia da Prefeitura será ir até esse público prioritário nas instituições de longa permanência e unidades de saúde que atuam diretamente no enfrentamento à Covid-19. Esperamos que mais remessas da vacina cheguem logo para intensificarmos a campanha, pois Salvador está pronta para isso", afirmou o prefeito, lembrando que o município dispõe de todos os insumos e estrutura para a imunização. 

Sputnik
A primeira vacinada em Salvador recebeu uma dose da CoronaVac, fabricada pelo laboratório chinês SinoVac. Mas, durante a cerimônia, o governador Rui Costa por diversas vezes falou sobre a Sputnik V, produzida pela Rússia.

O governo da Bahia tem um acordo para comprar doses deste imunizante, mas barra na falta de liberação da Anvisa para utilizá-la. Para resolver este impasse, o executivo baiano entrou com ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para garantir a aprovação.

"Esperamos que com essa ação a gente consiga agilizar este processo para salvarmos vidas. Esperamos que a Anvisa deixe de lado rixas ideológicas e dê mais valor à vida humana", pediu o governador.

Segundo Rui, 10 milhões de doses da Sputnik já estão prontas para serem enviadas da Rússia para o Brasil. O governador também exaltou a eficácia do imunizante, que passa de 90% segundo alguns estudos.

"Essa vacina, com essa quantidade de doses, possibilitará uma vacinação em larga escala no nosso país. É um imunizante seguro, que já está sendo utilizado em diversas nações. Além disso temos esse dispositivo contratual que garantirá o envio para nosso país", informou Rui.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas