Professora é barrada na Secretaria de Educação de Natal por 'roupa inadequada'

brasil
17.11.2021, 17:37:00

Professora é barrada na Secretaria de Educação de Natal por 'roupa inadequada'

Ela diz que se sentiu humilhada com o tratamento recebido

Uma professora da rede municipal de ensino de Natal foi barrada ao tentar entrar na Secretaria Municipal de Educação. A informação era de que ela não poderia entrar por estar usando uma "roupa inadequada". A professora considerou o caso como uma demonstração de machismo. 

"Em pleno século 21 é inadmissível que uma mulher seja julgada pela roupa que está usando. Principalmente porque o meu vestido não é inadequado. Fica claro que é mais um caso de machismo", disse a professora Tânia Maruska Petersen em entrevista ao G1 RN.

(Foto: Acervo Pessoal)

Tânia trabalha na Escola Municipal Zuleide Fernandes, onde é conselheira escolar. Ela foi na última quinta (11) até a secretaria para tentar solucionar questões relativas ao trabalho.

"Quando eu cheguei a segurança disse que achava que eu não poderia entrar por causa da minha roupa e que iria acionar o chefe. Ele já chegou dizendo que a roupa era inadequada", conta.

A professora questionou quais eram os critérios, já que ela estava usando um vestido normal. "Ele respondeu que existia uma portaria que explicava quais roupas não eram adequadas, que eu era uma educadora e que aquela não era roupa de uma educadora", acrescenta.

Ela diz que o tratamento a deixou constrangida e ressalta que não era um vestido curto. "Fiquei muito triste, envergonhada, foi uma situação vexatória. Eu sou uma excelente profissional. Eu estudo, invisto no meu trabalho, chego cedo, cumpro minhas atividades, e vou ser julgada pela roupa que eu uso?", quer saber.

A secretaria diz que está apurando o caso e lamentou o episódio. "A SME reafirma o respeito às professoras e professores, como também a qualquer cidadã ou cidadão que procura atendimento".

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas