Professora morre após ser agredida em rua de Itabela

bahia
16.10.2014, 16:03:00

Professora morre após ser agredida em rua de Itabela

Segundo o delegado Hermano Costa, Arlinda Santos Ferreira foi vítima de uma agressão motivada por um triângulo amoroso
Foto: Reprodução/ Vermelhinho Bahia

Uma professora foi morta violentamente na madrugada desta quinta-feira (16), em Itabela, extremo Sul da Bahia. De acordo com informações da delegacia local, as lesões encontradas em Arlinda Santos Ferreira, 37 anos, indicam que ela deve ter sido atacada com uma pedra. O objeto, no entanto, não foi encontrado próximo ao local do crime. Um laudo deverá indicar a real causa do ferimento.

Segundo o delegado Hermano Costa, que está à frente das investigações, Arlinda foi vítima de uma agressão motivada por um triângulo amoroso.

"Foi um crime passional envolvendo ela, a namorada e o companheiro da namorada. Acreditamos que ele deva ser o executor. Os dois brigavam muito e ele não estava satisfeito com o envolvimento da namorada com Arlinda", disse ao Correio24horas. Segundo Costa, as investigações que estão em curso apontam que o crime não foi motivado por homofobia. A polícia continua a ouvir familiares e vizinhos, mas ainda não localizou o principal suspeito.

O caso aconteceu por volta das 00h35, na rua da Torre, no bairro Ubirajara Brito, onde a professora morava. "Linda", como era conhecida, chegou a ser socorrida polícia, mas morreu a caminho do Hospital Frei Ricardo. Ela ensinava às turmas de alfabetização da Escola Municipal Archimedes Ernesto da Silva. Por conta do crime, as aulas desta quinta-feira (16) foram suspensas.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas