Quem disse que pagode não é música de concerto?

entretenimento
25.01.2020, 07:00:00
(Foto: Taylla de Paula/Divulgação)

Quem disse que pagode não é música de concerto?

Sanbone Pagode Orquestra mistura gingado do pagodão e improviso do jazz

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Quem disse que pagode não é música de concerto? Se alguém ainda duvida da combinação, vale conferir o show que a Sanbone Pagode Orquestra apresenta neste sábado (25), às 17h, no Cruzeiro de São Francisco. O concerto, que se chama Sinfonias de Pagode, é baseado no álbum de estreia do grupo, um dos lançamentos baianos mais interessantes do ano passado.

Pode soar clichê, mas é impossível ficar parado ao escutar o trabalho do grupo regido pelo maestro Hugo Sanbone. Dançante, o álbum que também leva o nome Sinfonias de Pagode mistura o gingado do pagodão com o improviso do jazz e a melodia da música de concerto. O trabalho de DNA baiano só foi lançado agora por um edital da Fundação Gregório de Mattos, mas na verdade algumas composições foram criadas no ano de surgimento do grupo, em 2007.

“A proposta começou por causa de minha inquietação, de como percebia a discriminação que o pagode sofria”, conta Hugo Sanbone, 42 anos. Por isso, ao criar a orquestra, o maestro convocou os músicos a entrarem na Escola de Música da Ufba para ampliar a “capacidade de refletir, estudar e compreender o outro”. “Era uma oportunidade de se educar, para executar no nível que a gente quisesse”, justifica.

Iniciado ouvindo samba junino, forró e grupos como Gera Samba e Gang do Samba, Hugo defende o pagode com unhas e dentes e critica quem bebe na fonte, mas não valoriza. “É a única reclamação que faço à BaianaSystem. Ela nunca defende o pagode”, afirma. “Nossa cultura tem que ser preservada”, defende Hugo, que vê um problema grande memória no Brasil.

“O Brasil é racista, preconceituoso. Os africanos da diáspora vieram em perspectiva de inferioridade e o pagode está associado a isso. Então, o ponto básico é educar as pessoas, tentar mudar a mentalidade. Só assim teremos uma relação mais equilibrada, mais digna enquanto seres humanos, cidadãos”, acredita.

Serviço
O quê: Show Sanbone Pagode Orquestra
Quando: Sábado (25), às 17h
Onde: Cruzeiro de São Francisco (Centro Histórico)
Entrada gratuita

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas