Ramires vê a sombra de Shaylon, que tem números melhores em 2019

e.c. bahia
08.05.2019, 05:00:00
Atual titular, Ramires tem a concorrência de Shaylon na equipe titular (Montagem em fotos de Felipe Oliveira/EC Bahia )

Ramires vê a sombra de Shaylon, que tem números melhores em 2019

Joia do Bahia, camisa 10 tem oscilado na temporada

Cereja do bolo do Bahia, o garoto Ramires vive momento de prestígio no tricolor. Desde que subiu para o profissional, no ano passado, ele não saiu mais do time titular, chamou a atenção de clubes do Brasil e da Europa e esse ano ganhou até a camisa 10 como reconhecimento. 

Mas a atual temporada do meia tem sido de altos e baixos. Praticamente sem ter tido férias por ter participado do Sul-Americano sub-20, em janeiro, com a seleção brasileira, e sem ter feito a pré-temporada tricolor, Ramires tem oscilado bastante. Se no triunfo sobre o Corinthians, por 3x2, ele foi um dos destaques, diante de Botafogo e Avaí o prata casa teve atuações discretas e a sua titularidade começou até a ser questionada entre a torcida. 

Principal nome para tomar a vaga de Ramires, Shaylon pode, pelo menos nos números, deixar uma dúvida na cabeça do técnico Roger Machado. Apesar de atualmente ser reserva, o meia é o terceiro que mais tem assistências com a camisa tricolor. Ao todo são cinco, atrás apenas de Artur e Moisés, com seis cada. Já Ramires soma dois passes para gols na temporada. 

Outro ponto em que Shaylon leva vantagem é nos gols marcados. São cinco contra apenas dois de Ramires. Além de quatro gols no Campeonato Baiano, ele balançou as redes contra o Altos, pela Copa do Nordeste. 

Apesar de ter os melhores números, é preciso ponderar que Shaylon atuou em partidas consideradas de menor nível, como as da primeira fase do estadual.

Com Ramires em campo, o Bahia costuma levar a melhor. Dos 20 jogos em que fez, o garoto venceu 11 e perdeu somente quatro, enquanto Shaylon foi derrotado sete vezes e venceu dez partidas. Ramires, no entanto, esteve por mais tempo em campo. Ao todo, ele já jogou 1.466 minutos em 2019. Shaylon, por sua vez, fez 1.021 minutos com a camisa do Esquadrão. 

Os dois atuaram juntos em sete duelos, mas o final não foi lá muito feliz. Com a dupla em campo, o Bahia venceu só duas vezes: 1x0 sobre o Santa Cruz-RN, pela Copa do Brasil, e 3x0 sobre o Salgueiro, na Copa do Nordeste.  

Nova posição
Desde que assumiu o Bahia, Roger tem apostado em uma nova função para Ramires. É constante o movimento que o camisa 10 faz do meio para as pontas nos jogos do tricolor. 

Contra o Corinthians, foi dos pés de Ramires, pelo lado do campo, que nasceu a jogada do gol da virada do Esquadrão. O meia também foi o responsável por puxar o contra-ataque que terminou no golaço de Rogério por cobertura sobre Cássio.

Apesar disso, ele foi substituído em todos os três jogos do tricolor no Brasileirão. Ainda assim, Roger acredita que o garoto vive momento de ascensão.  

“Vejo Ramires subindo de produção a cada jogo. Não é pelo fato de tirar o jogador que ele está mal na partida. Tem substituição tática, para restabelecer e mudar a característica do setor. Vejo Ramires em ascensão”, explicou. 

Por falar em substituição, Shaylon é de longe o jogador que mais entra na vaga de Ramires. Dos 11 jogos em que o camisa 10 foi substituído, ele herdou a posição em cinco oportunidades. Além disso, em uma, na derrota para o Sampaio Corrêa, pela Copa do Nordeste, foi Ramires que entrou na vaga de Shaylon. 

Com a saída de Guilherme, que rescindiu contrato, o Bahia ainda busca outro jogador que possa atuar como meia central. O Esquadrão chegou a acertar com Camilo, do Internacional, mas a negociação não se concretizou. 

Entre as alternativas além de Shaylon e Ramires, uma aposta de Roger poderia ser avançar o volante Douglas Augusto, que possui bom passe e finalização.
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas