Rega, fertilização e luminosidade: veja dicas para cuidar de plantas na Bahia

bahia
22.09.2021, 17:22:00
(Imagem: Reprodução)

Rega, fertilização e luminosidade: veja dicas para cuidar de plantas na Bahia

Valmor Adenium foi o entrevistado de Briza Menezes no primeiro ao vivo da coluna SE PLANTE!

Nada como a chegada da primavera para preencher os lugares com cores e aromas. E, para comemorar a nova estação, o jornal CORREIO fez o primeiro programa ao vivo da coluna SE PLANTE!, comandado pela jornalista e jardineira Briza Menezes, nesta quarta-feira (22). Para encher a casa dos leitores de flores, Valmor Terres, conhecido no mercado de plantas como Valmor “Adenium”, foi o convidado para dar dicas sobre como cultivar flores na Bahia.

O gaúcho conta que o universo das plantas e hortas existe em sua vida desde criança. Aqui na Bahia, seu endereço há duas décadas, ele construiu uma família e uma empresa, que lhe deu até mesmo um novo nome. “Adenium” vem do nome científico das plantas que o fazem tão conhecido no mercado baiano das plantas, a adenium obesum, comumente chamada de rosa-do-deserto. Ao lado de sua esposa soteropolitana, Valmor criou, há 14 anos, a Rosa do Deserto Valmor, empresa especializada em rosas-do-deserto.

Com sede localizada em Abrantes (Camaçari), a empresa reúne mais de 50 mil plantas em estoque, onde 80% das vendas são realizadas via internet, incluindo plantas em tamanhos diversos, sementes, substratos, adubos e defensivos para rosa-do-deserto. De acordo com Valmor, todo mundo “tem que ter um verde em casa”. Para ele, a planta é sinônimo de vida e por isso a importância de tê-las por perto no dia a dia.

O empresário fala da relação com o trabalho com o mesmo carinho que fala das plantas. “Tem aquele carinho do abraço da família, que foi como tudo começou”, conta. Além do afago de trabalhar num negócio familiar e cheio de amor, ele fala sobre o poder terapêutico das plantas. “Já ouvi relatos emocionantes”, explica Valmor sobre as histórias sobre plantas que deram novos rumos para as pessoas e como elas salvaram vidas. Ele ainda completa: “a planta lhe exige atenção, rotina. Por isso pode mudar a vida de uma pessoa.”

Sobre a pandemia, o empresário conta que começou como uma montanha russa, mas que, no final, deu tudo certo. “O primeiro mês foi terrível. De repente, no segundo mês, começamos a vender”, conta. De acordo com Valmor, a partir daí os negócios só cresceram a ponto da produção precisar ser ampliada para dar conta dos pedidos vindos de todo o Brasil. Para ele, o segredo desse boom nas vendas está diretamente ligado ao tempo que as pessoas passaram isoladas em casa nos primeiros meses de pandemia.

Sobre o cultivo das plantas na Bahia, Valmor dá algumas dicas fundamentais para manter sua planta saudável e bela. O empresário é categórico ao dizer que a base para que qualquer planta seja bem cuidada estão ligados aos três pilares básicos da jardinagem: rega, fertilização e luminosidade. De acordo com ele, se esses três elementos forem bem cuidados, as pessoas conseguem cultivar plantas diversas com saúde.

Além dos três elementos básicos para o cultivo, Valmor fala sobre vasos ideias, fertilizantes, a relação sobre fungos e clima, e poda. O empresário também deu dicas de plantas fáceis de cuidar que se adaptam bem ao clima baiano, como suculentas, jiboias, flor de cera, begônia e dipladênia, que é uma trepadeira simples para se cultivar e, assim como as outras plantas citadas, não precisa de tanto sol. Para conferir o bate papo completo veja o vídeo abaixo: 

*com supervisão do chefe de reportagem Jorge Gauthier

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas