Riachão chega aos 100 anos no streaming

entretenimento
13.11.2021, 07:00:00
Centenário de Riachão, neste domingo, ganha várias homenagens (Foto: Divulgação)

Riachão chega aos 100 anos no streaming

Álbum de 2000, Humanenochum ganha lançamento digital neste sábado (13)

Quando morreu, em março de 2020, o sambista Riachão estava animado para lançar o álbum Se Deus Quiser eu Chego Lá, que marcaria seus 100 anos de vida e muita musicalidade. Não deu para o eterno malandro baiano, que neste domingo (14) chega ao centenário e vai receber merecidas homenagens – já que a despedida não pode ser realizada à altura, por conta da pandemia da covid.

E uma das mais bacanas é o lançamento nas plataformas de streaming de Humanenochum, quinto álbum de estúdio de Riachão, que gravou apenas sete trabalhos. Produzido por J. Velloso e Paquito e lançado em 2000 pela extinta Velas, o trabalho fez uma revisão à altura do talento e da importância de Riachão: reúne 19 de suas canções mais marcantes e ainda um time de convidados ilustres para cantar com ele. 

Estão ao lado do compositor, admiradores como Caetano Veloso (em Vá Morar com o Diabo), Tom Zé (Cada Macaco no Seu Galho), Dona Ivone Lara (Até Amanhã), Roque Ferreira (Quem É o Dono Dessa Mulher?), Carlinhos Brown (Pitada de Tabaco), Armandinho (Choro Número 1) e Claudete Macêdo (Retrato da Bahia). 

“Agora chegou a vez da minha estrela brilhar”, disse Riachão à época, sem disfarçar a empolgação em poder gravar um CD - o LP de estreia foi lançado em 1991. O título curioso foi uma escolha dele mesmo. Humanenochum é o nome de uma organização criada por Riachão para homenagear as mulheres, história que explica em uma das faixas do disco. 

Paquito diz que procurou fazer um resumo da obra de Riachão, seguindo os mesmos critérios usados para lançar o disco em homenagem a Batatinha - outro ícone do samba baiano - em 1997. “São dois grandes compositores, que gozam de muita popularidade na Bahia, mas que estavam um pouco deixados de lado”.

J. Velloso recorda que a gravação foi um desdobramento do álbum Diplomacia, de Batatinha, também produzido por ele e Paquito. Riachão participou da faixa De Revolver Não, juntamente  com os sambistas Walmir Lima, Nelson Rufino e Edil Pacheco. “Foi uma forma que encontramos de homenagear o samba da Bahia e Riachão brilhou”
 

humanenochum
Humanenochum conta com várias participações especiais


Missa e caminhada marcam comemorações neste domingo (14)

Os 100 anos de Clementino Rodrigues será celebrado com  missa, circuito andante com animação de fanfarra e lançamento de um site sobre o legado do sambista baiano, entre outras ações. A abertura das comemorações, neste domingo, será  com missa às 11h, no Centro Comunitário do Garcia.

Na sequência, acontecerá a apresentação oficial da programação completa e, logo em seguida, tem início o Circuito Andante com animação da fanfarra OIES, num cortejo pelas ruas do Garcia até o casarão de Riachão, que será o futuro Centro Cultural Riachão.

A Educadora FM também homenageia o sambista nos  programas Samba, neste sábado, das 11h às 14h; e em Baião de Dois e  Sonosfera, entre 14h e 18h de domingo. A partir das 18h, a rádio pública coloca no ar uma entrevista-show realizada em 2002 com Riachão pelo projeto Terça da Boa Música, da TVE, gravada no Teatro ACBEU.

 Dão e Ilma O Teatro Gamboa tem duas boas opções musicais no fim de semana, no  www.teatrogamboaonline.com.br. Neste sábado, às 19h, tem o cantor Dão Black no show Soul Acústico; e no domingo tem Ilma Ferreira  lançando o EP Cantos e Rezas, às 17h, acompanhada maestro Fred Dantas e do alabê Luan Badaró. R$ 20| R$ 10.


leno
Leno Sacramento apresenta Nas Encruzas no MAM (Foto: Diney Araújo/divulgação)

Diversão no Fim de Semana

Domingo do TCA - Projeto queridinho do público baiano, o Domingo no TCA está de volta neste domingo (14), após um ano e meio. E retorna com o monólogo Kaiala, do ator Sulivã Bispo, com direção de Thiago Romero, celebrando o Mês da Consciência Negra. Os ingressos custam R$ 1| R$ 0,5, vendidos apenas no dia do evento, no local, a partir das 9h.

Nas Encruza - O ator Leno Sacramento, do Bando Olodum, apresenta a performance Nas Encruza neste domingo (14), às 15h30, na Galeria 3 do Museu de Arte Moderna da Bahia. A apresentação integra a programação criada pela Pinacoteca do Beiru para o Programa de Residências Artísticas do MAM em novembro. Gratuito.  

Dão e Ilma - O Teatro Gamboa tem duas boas opções musicais no fim de semana, no  www.teatrogamboaonline.com.br. Neste sábado (13), às 19h, tem o cantor Dão Black no show Soul Acústico; e no domingo (14) tem Ilma Ferreira  lançando o EP Cantos e Rezas, às 17h, acompanhada maestro Fred Dantas e do alabê Luan Badaró. R$ 20| R$ 10.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas