Rita Lee e Roberto de Carvalho juntos na pista

entretenimento
09.04.2021, 06:00:00
A capa do primeiro volume. Ao lado, João Lee com a mãe, Rita Lee (Reprodução)

Rita Lee e Roberto de Carvalho juntos na pista

Músicas da dupla são remixadas em projeto coordenado pelo filho João Lee. Primeiro volume é lançado nesta sexta (9)

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Não fosse a pandemia, hoje seria um bom dia para chamar os amigos para aglomerar, fazer aquela balada em casa e dançar ao som de Rita Lee e Roberto de Carvalho. Está chegando às plataformas de música nesta sexta-feira (9) o primeiro de três volumes de uma série de álbuns com remixes de canções que marcaram o fim da década de 1970 e toda a década seguinte. E não faltam hits: Cor de Rosa-Choque, Caso Sério, Doce Vampiro e Saúde são apenas alguns deles.

O projeto Rita Lee & Roberto Classic Remix terá, em três álbuns, 36 canções, adaptadas para os mais diversos gêneros da música eletrônica: techno, drum’n’bass, house... E a missão é capitaneada por João Lee, DJ com 25 anos de carreira e filho do casal. 

O músico convidou outros DJs e produtores nacionais e internacionais para criarem suas versões. Do Brasil, tem Marky,  Dubdogz (Marcos e Lucas Schmidt), Tropkillaz e outros. Da Irlanda, foi chamado Krystal Clear.

João diz que começou a pensar neste trabalho em 2013 e que o resultado é uma homenagem de um filho aos pais. “Tento trazer para esse projeto a mesma emoção que meus pais levaram para as canções deles. As músicas deles são uma forma deles contarem a própria história. Agora, com esses remixes, eu também estou contando a minha história com a participação de pessoas que fazem parte de minha vida”, diz João.

DJ Marky remixou Caso Sério

Balada
Embora a pandemia tenha afastado as pessoas, João acha que o momento pede que os artistas levem um pouco de alegria às pessoas e o lançamento desses remixes tem esse papel. “Espero que eles tragam momentos de alegria, que as pessoas levantem e dancem em casa, façam suas baladas sozinhos, no carro, no banheiro...”.

Depois de escolher os DJs que participariam, João se reuniu com cada um deles para decidir as músicas que gravariam e qual seria a roupagem delas. “Cada um dos DJs tem um motivo para escolher as músicas que remixaram. Os produtores de música eletrônica brasileiros são de ponta e estão à frente de seu tempo. Neste trabalho, eles trouxeram um pouco de sua história, com sintetizadores, com a parte instrumental, ou com um lado ‘chique’. As pessoas vão ouvir a história de cada um deles em suas versões”, afirma João.

O DJ Marky escolheu a música Caso Sério, de um dos álbuns mais marcantes de Rita Lee, lançado em 1980. “Sempre fui fascinado por discos e lembro de quando meus pais chegaram em casa com esse LP. Eu tinha uns sete anos e ouvia sem parar. Só tem hits ali: Lança-Perfume, Nem Luxo Nem Lixo, Baila Comigo”, diz o produtor.

Caso Sério
Marky estava na Inglaterra quando recebeu uma ligação de João. O criador do projeto já havia reservado Caso Sério para o amigo, pois sabia do desejo que ele tinha de remixar aquela música. “No dia em que nos conhecemos, Marky me disse que tinha o sonho de fazer um remix de Caso Sério”. Marky aproveitou e fez não só uma versão, mas duas: uma com pegada latina e uma outra em drum’n’bass.

Mary Olivetti escolheu a feminista Cor de Rosa-Choque, lançada em 1982. “Rita Lee foi visionária e nessa música já falava de coisas de que tanto falamos ainda hoje”, revela a produtora, que é filha do maestro e arranjador Lincoln Olivetti (1954-2015). Lincoln trabalhou com Rita e é autor dos arranjos da clássica Lança-Perfume.

Rita Lee e o marido Roberto de Carvalho

Rita Lee assume seu lado “coruja” e elogia o trabalho coordenado pelo filho: “Já nos primeiros remixes que João mandava para Roberto e eu ouvirmos, era como mergulhar numa dimensão paralela, tipo a trilha sonora de um passeio num disco voador”.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas