Rodriguinho quer efetividade: 'Um gol nos coloca na partida'

e.c. bahia
07.05.2021, 17:15:00
Atualizado: 07.05.2021, 17:15:59
Rodriguinho, jogador do Bahia (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Rodriguinho quer efetividade: 'Um gol nos coloca na partida'

Meia relembrou situação parecida entre Corinthians e Palmeiras pela final do Paulista de 2018

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Após sair atrás no jogo de ida, com derrota por 1x0, o Bahia precisa ganhar do Ceará no segundo encontro para se tornar tetracampeão da Copa do Nordeste. Triunfo tricolor por um gol de vantagem leva a decisão aos pênaltis. Para ficar com o título em tempo regulamentar, o Esquadrão precisa vencer por dois gols de diferença.

Aos 33 anos, Rodriguinho já passou já viveu várias situações no futebol. E lembrou um cenário parecido, quando o Corinthians também saiu atrás do Palmeiras na final do Campeonato Paulista de 2018 por 1x0. No jogo da volta, o Timão devolveu o placar e ficou com o título nos pênaltis.

"Já tive uma experiência parecida com essa, jogando pelo Corinthians, em final de Paulista contra o Palmeiras. Perdemos em casa de 1x0, e, na casa do adversário, conseguimos fazer o gol e fomos para os pênaltis, de onde saímos campeões. É basicamente isso. Tentar fazer um gol. Um gol nos coloca na partida, iguala de novo o placar. E aí são 90 minutos para fazer um gol e depois tentar buscar o próximo ou levar para os pênaltis", comentou.

A partida de volta entre Bahia e Ceará será neste sábado (8), às 16h, no Castelão. Na véspera do confronto, a Copa do Nordeste promoveu uma entrevista coletiva com Rodriguinho e o técnico do Esquadrão, Dado Cavalcanti, além do treinador do Vovô, Guto Ferreira, e o goleiro Richard. 

Para o duelo, o tricolor não poderá contar com Nino Paraíba, Patrick de Lucca e Luiz Otávio, que estão suspensos. Rodriguinho, porém, disse que a principal mudança será tática, mas não revelou qual será.

"A mudança vai ser tática, só não posso falar qual é porque os dois rivais estão aqui [risos]. Realmente, a equipe tem que entrar com postura agressiva, com uma atenção muito grande nos pontos fortes do Ceará, para que não possa ser surpreendido nem tomar gol, que distancia mais o placar. É entrar muito focado para que possa fazer nossa melhor partida. A equipe vem uma crescente muito boa. Temos que levar esse foco total, psicológico muito bom, para que a gente possa fazer uma excelente partida e conseguir o nosso resultado", afirmou.

Na parte final da entrevista, Rodriguinho ficou encarregado de fazer uma pergunta ao goleiro Richard. E, como um dos batedores de pênaltis do Bahia, não desperdiçou a oportunidade.

"Se tiver pênalti, nós dois frente a frente, vai pular para que lado?", disse o meia. Aos risos, Richard respondeu: "Vou ficar parado e sair na batida".

Confira outros trechos da entrevista de Rodriguinho

Sonho de conquistar a taça
Uma coisa que a gente vem buscando desde o ano passado. Acabamos perdendo para o Ceará. Esse ano, mais uma vez, a equipe chega e demonstra todo o poder que o Bahia tem, de estar brigando sempre lá em cima. O desejo de segurar a taça, de poder erguê-la, continua o mesmo. É grande. A gente poder gravar o nome na história do clube é importante para qualquer atleta.

Feliz de poder estar chegando pelo segundo ano à final. Não conseguimos levar no primeiro, mas quem sabe agora no segundo. Demonstra todo o valor que está tendo a Copa do Nordeste. Muito legal estar disputando pelo segundo ano e quem sabe segurar a Orelhuda pela primeira vez.

Veterano?
Parei de escutar quando falaram 'velho' [risos]. Independente da idade, o mais importante é sempre fazer o melhor. É uma condição que todo atleta busca. Apesar de já ter passado por grandes momentos na minha carreira, esse é mais um que a motivação segue como a de um garoto. É o que eu tento passar para os mais jovens. Um atleta vencedor quer sempre mais. Isso é muito bom para a carreira. É a busca de todos para que a gente possa sempre estar no melhor, ajudar o companheiro e alcançar os resultados.

Mensagem para a torcida
Tenha confiança, nos mande energias positivas, vibrem, torçam para que possamos fazer nosso melhor trabalho. Não vai faltar empenho, dedicação, e vamos com tudo para conquistar o triunfo. Vamos nos dedicar ao máximo para conseguir o resultado e quem sabe segurar a orelhuda.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas