Rolê por Salvador: confira prédios que marcam a história da capital

salvador
25.02.2018, 10:42:00
Atualizado: 26.02.2018, 12:59:49

Rolê por Salvador: confira prédios que marcam a história da capital

Roteiro foi prévia para o lançamento do especial 'Salvador Concreta'

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Salvador tem uma Casa Branca - e não é o terreiro de candomblé. Uma versão da obra da residência oficial dos presidentes americanos foi construída com o mesmo projeto arquitetônico em pleno Corredor da Vitória. A casa fica localizada à frente do moderno edifício Vitória Tower.

Essa foi uma das especificidades arquitetônicas da cidade demonstradas ontem em uma ação conjunta ao lançamento do caderno especial Salvador Concreta, produzido por estudantes de Jornalismo da 12ª Turma do programa Correio de Futuro e disponibilizado em um caderno especial na edição impressa do CORREIO deste domingo (25). 

Da Graça ao Campo Grande, um quebra-cabeça arquitetônico de 15 prédios contam a história de Salvador. O roteiro foi idealizado por Diego Viana, arquiteto sócio do escritório Urban e do Instagram Prédios de Salvador (@prediosdesalvador), que cataloga as edificações da capital baiana.

De projetos arquitetônicos premiados na Bienal de Arquitetura de São Paulo e prédios ícones de gerações a estilos brutalistas impressionantes, passando por estruturas suspensas e pilastras com formatos diferenciados, a caminhada de 3 km foi repleta de histórias.

O percurso começou no Edifício Dourado, na Graça, o primeiro prédio residencial de Salvador da década de 30, e terminou no Hotel Sheraton, construído na década de 50.

História no instagram
O instagram é apenas uma das ações realizadas pelo escritório arquitetônico Urban, que busca soluções para cidade, edificações e pessoas. Os parklets espalhados pela cidade pela Prefeitura foram desenvolvidas por eles, por exemplo.

Para o instagram, mais de 250 edificações foram catalogadas. A ideia é expandir o projeto da web para o papel através de um livro. Um aplicativo também está sendo desenvolvido pelo escritório. As duas ações devem estar prontas até o fim deste ano.

"O instagram é uma maneira encontrada para catalogar prédios de Salvador de maneira mais dinâmica e a gente percebeu que isso atraiu não só pessoas da área de arquitetura, como baianos que queriam conhecer a cidade", contou Saul Kaminsky, sócio de Diego.

Essa foi a primeira vez que um produto do projeto CORREIO de Futuro foi antecedido por um evento destinado a leitores e convidados. De acordo com Linda Bezerra, editora-chefe do CORREIO e uma das orientadoras do projeto, a ação foi pensada para acrescentar ainda mais informações sobre o Salvador Concreta. “A gente vai sempre pensar em novas ações para melhorar o conteúdo, acrescentar informação, dar visibilidade às marcas, ao produto e ao jornal. Este ano ainda envolvemos o leitor, a quem estamos a serviço”, disse. 

Para Marcelo Gentil, gerente de Comunicação da Odebrecht S.A , o passeio possibilitou conhecer a cidade através da sua arquitetura. “Até pouco tempo, o estilo que prevalecia na capital era o colonial. Hoje, pudemos perceber as diversas fases disso vividas por Salvador através de seus prédios. Para nós, foi um projeto muito interessante, uma tarde muito prazerosa, especialmente por ver quantos prédios e equipamentos foram contribuições a partir das construções da Odebrecht”, ressaltou. A construtora patrocina o programa, com apoio da FSBA. 

Confira curiosidades sobre os 15 prédios do roteiro:

1: Edf Dourado - Graça
- Especificidade: Primeiro prédio residencial de Salvador, foi construído pelo arquiteto Arézio Fonseca no estilo Art Déco e tombado pela importância histórica. Foi construído para a família Dourado. Toda a família residia no prédio.
- Década: 30

(Foto: Arisson Marinho)

2: Edf Comendador Urpia - Graça
- Especificidade: Ícone da geração moderna da Bahia, obra do arquiteto Diogenes Rebouças. Destaque aos Balcões, os Pilotís e as pilastras em V, que dão personalidade ao prédio. O telhado original era em formato de borboleta, uma intervenção foi realizada posteriormente.
Década: 50

(Foto: Arisson Marinho)

3: Centro Médico da Graça - Albert Schweitzer - Graça
- Especificidade: A planta é feita com formato de círculo e quatro parte planas compõe o visual. O projeto arquitetônico de Assis Reis ganhou melhor edifício na bienal de arquitetura de São Paulo em 69.
Década: 60

(Foto: Arisson Marinho)

4: Edf Colombo - Graça
- Especificidade: Com janelas de vidro com vista para o Palacete das Artes, o prédio no Estilo Art Déco possui um apartamento por andar. Para a construção dele pelo arquiteto Arezzo da Fonseca, uma planta de residência tradicional era replicada nos pavimentos. É como se casas fossem construídas umas em cima das outras.
Década: 30

(Foto: Arisson Marinho)

5: Monsenhor Marques - Largo da Vitória
- Especificidade: Parecendo que está de salto alto, o prédio foi construído pelo arquiteto japonês Yoshiakira Katsuki no estilo metabolista. Ele elevou o prédio para manter a vista da Baía de Todos os Santos, exigência legal da época. Os pilares do prédio chamam a atenção: têm um formato de Y. Como se não bastasse, um painel de pedras portuguesas assinado por Juarez Paraíso está na frente do prédio desde 78.
Década: 70

(Foto: Arisson Marinho)

6: Edf. Pedra do Sol - Largo da Vitória
- Especificidade: Esse foi o primeiro prédio de alto luxo construído em Salvador.  A garagem foi projetada considerando o maior carro da época, o Ford Landau. O prédio possui um apartamento por andar e foi construído pelo arquiteto Alvarez Pontual. Depois de sua construção, uma lei obrigava que os prédios da Vitória expusessem obras de arte em suas fachadas. Uma escultura assinada por Lênio Braga fica na lateral do prédio até hoje.
Década: 70

(Foto: Arisson Marinho)

7: Edf. Vitória Tower - Corredor da Vitória
- Especificidade: Quem passa na frente já nota uma diferença: na frente do prédio moderno, um sobrado. Se trata da Casa Branca soteropolitana. O projeto da Casa Branca dos Estados Unidos foi trazido para cá e executado pelo arquiteto Norberto Odebrecht, pela construtora Odebrecht.

(Foto: Arisson Marinho)


8: Edf Marte - Corredor da Vitória
- Especificidade: Esse prédio era um dos mais altos da época, foi construído logo após a liberação de construção de prédios altos, na época. A ideia do arquiteto foi fazer o máximo de apartamentos possível. São três torres e três apartamentos por andar.
Década: 80

(Foto: Arisson Marinho)

9: Edf Delmar e Edf Delrio - Corredor da Vitória
Construídos pelos arquitetos Emmanuel Berbert e José Álvaro Peixoto, que também assinam a Rodoviária de Salvador, os dois prédios compartilhavam a primeira piscina semi-olímpica da capital. Atualmente, a piscina fica com o Delmar.
Década: 60

(Foto: Arisson Marinho)

10: Manoel Victorino - Corredor da Vitória
- Especificidade: O projeto do prédio foi premiado na bienal de arquitetura de São Paulo, obra do arquiteto Bina Fonyat, que tambem projetou o Teatro Castro Alves. As plantas são em formato de lâmina. São 6 apartamento por tore. 
- Década: 60

(Foto: Arisson Marinho)

11: Hotel Plaza - Corredor da Vitória
- Especificidade: Ao lado do Manoel Victorino, também foi construído pelo arquiteto Bina Fonyat. Segue a planta em lâmina do edifício residencial vizinho.
- Década: 70

(Foto: Arisson Marinho)

12: Edf Maíza - Corredor da Vitória
- Especificidade: Primeiro edifício residencial do Corredor da Vitória, construído por Arezo da Fonseca. Possui a estrutura de “casas empilhadas”, são apenas 2 apartamentos por andar. Mariza é o nome da esposa do construtor do prédio.
- Década: 30

(Foto: Arisson Marinho)

13: Edf. Palácio da Assembleia
- Especificidade: Foi construído no local em que a Assembleia Legislativa da Bahia ficava. Tem o estilo brutalista, que parece que a obra ficou “inacabada” e foi feito por um escritório de arquitetura carioca.
- Década: 70

(Foto: Arisson Marinho)

14: Comendador Antônio Valério
- Especificidade: A varanda que corta o prédio inteiro chama a atenção de quem passa. Projeto de Bervert Peixoto tem uma estrutura básica de lâmina. São quatro apartamentos por andar.
- Década: 60

(Foto: Arisson Marinho)

15: Hotel Sheraton
- Especificidade: O projeto original tinha apenas seis andares. Feito por Diógenes Rebouças e Paulo Antunes, o prédio tem premissas da arquitetura moderna. A janela em fita é uma característica marcante do prédio. Inicialmente um cassino e um teatro também foram projetados, mas não foram desenvolvidos.
Década: 50

(Foto: Arisson Marinho)

*Com supervisão da editora Ana Cristina Pereira 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas