Rui anuncia cortes e diz que não dará suplementação a TJ-BA e Alba

bahia
19.11.2018, 17:14:00

Rui anuncia cortes e diz que não dará suplementação a TJ-BA e Alba

Em visita ao Rio Jaguaribe, governador chamou situação financeira de 'dramática'

Governador visita obras de macrodrenagem no Rio Jaguaribe, em Piatã (Foto: Carol Garcia/GOVBA)

Com dificuldade para fechar as contas deste ano, o governador Rui Costa (PT) afirmou que não vai liberar suplementação para Assembleia Legislativa (Alba) e Tribunal de Justiça da Bahia (TJ) neste final de ano. Durante visita às obras de macrodrenagem do Rio Jaguaribe, em Piatã, o petista avisou, ainda, que vai fazer cortes em empresas e órgãos públicos para tentar equilibrar as contas. 

O aviso de Rui ocorre após o relatório do Tesouro Nacional que coloca a Bahia entre os 14 estados que descumpriram a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) no ano passado ao ultrapassar o limite de gastos com pessoal, incluindo os aponsetados. A legislação determina limite de 60%, mas, na Bahia, o índice foi de 60,95%.

Embora os gestores dos Poderes Legislativo e Judiciário não confirmem, parlamentares governistas dizem que os pedidos de suplementação giram em torno dos R$ 20 milhões e R$ 300 milhões, respectivamente. 

“Eu não tenho recurso para suplementar. Já avisei aos Poderes. A situação é dramática. Espero que cada poder dê sua contribuição. Cada um e cada gestor de cada poder tem que fazer o seu papel. Não teremos condição de fazer suplementação. Por ser o último ano, tenho que cumprir uma série de índices. As contas que já estavam difíceis, ficaram ainda mais”.

Outra preocupação do governador é quanto aos gastos com a Previdência estadual, que, segundo estimativa da Secretaria da Administração, deve fechar o ano com déficit de R$ 4,08 bilhões. De acordo com informações da pasta, o número de aposentadorias concedidas tem crescido anualmente. Enquanto em 2015 foram 3.745 casos, em 2016 o total ficou em 6.044 e, em 2017, fechou em 6.739.

Rui diz que nos últimos quatro anos houve um avanço recorde no número de entradas para aposentadoria e atribuiu isso ao anúncio da Reforma Previdenciária que tramita em Brasília. “Mais de 22 mil servidores entraram com pedido de aposentadoria nos últimos quatro anos. Isso é um número recorde”, aponta.

Visita ao rio
Aos 68 anos, Denise Pitágoras já viveu diversas fases do Rio Jaguaribe. "Desde quando não tinha cheiro", brinca a artista plástica que há 20 anos luta, pelo que ela define como, uma urbanização do rio. Isso porque a moradora do condomínio Jardim Plakafor já sofreu com as enchentes e chegou a perder obras de arte que contavam sobre trajetória do curso d'água.

Para evitar que alagamentos como os sofridos por Denise sigam afetando a população de bairros como Piatã, Itapuã, Bairro da Paz e adjacências, o governo do estado já entregou a primeira etapa das obras de macrodrenagem para canalização e revestimento da calha do Rio Jaguaribe, em Piatã. Na manhã desta segunda-feira (19), o governador Rui Costa visitou as obras. 

Denise Pitágoras: convive com o rio há 20 anos (Vinicius Nascimento/CORREIO)

"É uma obra que precisa ser feita do início para o fim do rio. Essa é apenas a primeira etapa, mas vamos até a Paralela", explicou Rui Costa, que visitou a obra e aproveitou para conferir as duas passarelas já entregues para melhorar a acessibilidade e segurança das pessoas que transitam na região.

A previsão é que as obras sejam concluídas em até 12 meses. Os investimento são de R$ 273 milhões e, até o momento, foi concluída a urbanização de um quilômetro ao longo do Rio Jaguaribe.

Presidente da Associação de Moradores AMA Jaguaribe, Sônia Pereira esteve na entrega da primeira etapa e contou ao CORREIO sobre a luta travada pelos moradores em busca de melhorias no rio, além de comemorar o resultado.

"Ficamos felizes. Estamos há 20 anos na batalha em busca dessa obra, escrevemos projetos, buscamos diálogo a nível municipal, estadual e federal porque essa macrodrenagem sempre foi necessária. Há moradores aqui que tiveram perdas materiais incalculáveis e isso também gera um dano psicológico que é complicado de lidar. Ninguém quer ver seu trabalho, seus móveis sendo perdidos após uma chuva ou alagamento".

O serviço abrange um trecho de 10 quilômetros, sendo cinco quilômetros do Rio Jaguaribe e mais cinco do Mangabeira e avança no sentido da Avenida Paralela. Além da urbanização de todas as margens, o projeto conta a instalação de uma ciclovia no trecho do Bairro da Paz.

O projeto foi dividido em três etapas. A primeira é justamente a do Rio Jaguaribe, que foi entregue hoje. As outras duas compreendem os trechos entre a ponte do Sesc Piatã e o Clube Costa Verde, na Avenida Orlando Gomes - essa etapa está com obras em andamento.

Por último, a fase da macrodrenagem que sai da Orlando Gomes e vai até a Avenida Paralela, passando pelo Bairro da Paz. Essa última fase ainda não foi iniciada e está no período chamado de Plano Executivo, que compreende o planejamento da obra.

“A obra está sendo concluída com total e absoluta preservação ambiental, possibilitando uma vazão regular do rio, e com o paisagismo renovado. É uma obra de macrodrenagem, que vai até a Paralela, passando pelo Bairro da Paz, garantindo que os moradores de toda essa região não tenham mais que conviver com a água invadindo suas residências nos períodos de grandes chuvas”, disse Rui.

* Com orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas