Rússia recorre contra expulsão das eliminatórias e Copa do Mundo

esportes
03.03.2022, 15:19:00
Seleção da Rússia no jogo contra o Chipe, pelas eliminatórias da Europa (Mikhail Shapaev/União de Futebol da Rússia)

Rússia recorre contra expulsão das eliminatórias e Copa do Mundo

Federação do país diz que não teve chance para defesa: "Violou princípio do esporte"

A Federação Russa de Futebol (RFS) não aceitou as punições da Fifa e da Uefa, que causariam a expulsão da seleção do país das Eliminatórias da Europa e, como consequência, da Copa do Mundo do Catar. Nesta quinta-feira (3), a entidade anunciou que vai recorrer contra as sanções à Corte Arbitral do Esporte (CAS), a última instância do direito desportivo.

"A RFS acredita que a Fifa e a Uefa, ao decidirem sobre o afastamento das equipes russas, não tinham base legal. Violou os direitos fundamentais da RFS como membro da Fifa e da Uefa", disse a Federação, em nota.

Na última segunda-feira (28), a Fifa e a Uefa comunicaram a decisão de excluir a seleção russa e de equipes do país das competições organizadas pelas entidades. A medida veio em resposta à guerra na Ucrânia, atendendo pedidos de importantes federações europeias.

A RFS, porém, alega que não teve direito a defesa, e reiterou que Fifa e Uefa sequer cogitaram outras alternativas para lidar com as equipes do país. Para a Federação, a exclusão foi uma 'pressão' da Polônia, Suécia e República Tcheca, que estariam na disputa contra a seleção russa por uma vaga no Mundial do Catar. As três equipes declaram que não enfrentariam a rival nas Eliminatórias.

"A decisão de retirar a seleção da classificação para a Copa do Mundo de 2022 foi tomada sob pressão de rivais diretos na repescagem, o que violou o princípio do esporte e as regras do fair play", afirmou a RFS.

"A União Russa de Futebol também não teve o direito de apresentar sua posição, o que violou o direito fundamental de defesa. Além disso, ao tomar decisões, Fifa e a Uefa não levaram em consideração outras opções possíveis de ação, exceto a exclusão completa dos times russos", completou.

A seleção russa jogaria as semifinais da repescagem das Eliminatórias contra os poloneses, no final de março. O time vencedor do duelo enfrentaria, na fase decisiva pela vaga, o ganhador da partida entre a Suécia e República Tcheca. Com a decisão da Fifa, a Polônia avança direto para o segundo confronto.

Além da exclusão da seleção russa, outras medidas foram tomadas pelas entidades. Único time do país que seguia vivo em um torneio europeu, o Spartak Moscou foi excluído da Liga Europa. A seleção feminina também não vai disputar a Eurocopa, em julho, na Inglaterra. 

Nesta quinta-feira (3), o presidente da Uefa, Aleksander Čeferin, foi questionado sobre um possível retorno da seleção e dos clubes russos às competições europeias, mas disse não saber quando o país será reintegrado.

"No momento é impossível dizer. Nossa decisão, tomada neste momento, foi a única boa decisão, uma decisão unânime por parte dos membros do comitê executivo da Uefa. O que vai acontecer amanhã, ninguém sabe, não posso lhes dar uma resposta. Por enquanto, continua assim, e esperamos paz", avaliou, durante um fórum dedicado ao futebol e organizado em Londres pelo jornal Financial Times.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas