Santa Cruz vence o Brusque, mas não garante retorno à Série B

esportes
17.01.2021, 20:24:27
Santa vai para o quarto ano seguido disputando a Série C (Rafael Melo / Santa Cruz)

Santa Cruz vence o Brusque, mas não garante retorno à Série B

Última vaga ficou com o Vila Nova; Brusque, Remo e Londrina subiram

O Santa Cruz fez o que estava ao seu alcance no quadrangular semifinal da Série C. Venceu o Brusque nesse domingo (17) por 3x1 no Arruda, em Recife. Mas esse resultado não foi suficiente para garantir o retorno do tricolor pernambucano à Série B.

Na outra partida do Grupo A, o Vila Nova venceu fora de casa o Ituano por 1x0. Com isso, o time goiano foi a dez pontos e terminou na liderança da chave. O Brusque, que já tinha o acesso garantido, ficou com nove, em segundo.

O Santa Cruz terminou em terceiro, com oito pontos. O Ituano fechou a chave com cinco. O Vila Nova, além de garantido na Série B do ano que vem, também vai disputar a decisão da Série C contra o Remo, que terminou em primeiro no Grupo B.

Por falar em Grupo B, além do Remo, que liderou com dez pontos, o Londrina também garantiu vaga na próxima Série B. Ypiranga-RS e Paysandu ficaram pelo caminho na chave.

Ou seja, nenhum time nordestino conseguiu o acesso. Para que o Santa Cruz subisse, seria necessário vencer o Brusque e torcer por um empate em Ituano x Vila Nova ou por uma vitória do Ituano.

O Santa Cruz acabou rebaixado à Série C em 2017. Desde então, foi eliminado nas quartas de final em 2018 e ainda na primeira fase da competição em 2019. Em 2020, a Série C mudou de formato, com dois quadrangulares na segunda fase. Os dois primeiros de cada grupo subiriam de divisão.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas