Santos anuncia suspensão de contrato com atacante Robinho

esportes
16.10.2020, 19:28:00
Atualizado: 16.10.2020, 19:49:21
Santos suspendeu o contrato com Robinho (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Santos anuncia suspensão de contrato com atacante Robinho

Condenado em primeira instância na Itália pelo estupro de uma mulher, jogador diz que quebrou vínculo 'para focar nas coisas pessoais'

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Robinho não será mais jogador do Santos. Nesta sexta-feira (16), o clube anunciou que, em comum acordo com o atacante, suspendeu a validade do contrato, que havia firmado no dia 10 de outubro. A decisão vem após a reportagem publicada pelo site ge.com, que revelou gravações e detalhes da sentença do jogador pelo estupro coletivo de uma mulher na Itália

O contrato de Robinho com o Santos era válido por cinco meses, até o fim do Campeonato Brasileiro. Ele chegou a ser registrado na CBF, mas ainda não tinha data marcada para estrear. Nas redes sociais, o jogador gravou um vídeo e também falou sobre a suspensão do contrato.

"Com muita tristeza no coração, venho falar para vocês que tomei a decisão junto do presidente de suspender meu contrato neste momento conturbado da minha vida. Meu objetivo sempre foi ajudar o Santos Futebol Clube. Se de alguma forma estou atrapalhando, é melhor que eu saia e foque nas minhas coisas pessoais. Para os torcedores do Peixão e aqueles que gostam de mim, vou provar minha inocência", disse Robinho.

Transcrições das gravações de conversas telefônicas, publicadas pelo site, mostram que Robinho sabia que a jovem de origem albanesa estava alcoolizada. Além disso, a polícia italiana instalou um grampo no carro do jogador, que conseguiu captar conversas que, para a Justiça do país europeu, são "auto acusatórias".

Entre elas, uma resposta do atleta sobre a investigação: "Estou rindo porque não estou nem aí, a mulher estava completamente bêbada, não sabe nem o que aconteceu". Robinho foi condenado pela Justiça italiana a nove anos de prisão por violência sexual de grupo contra a jovem.

Após a publicação da matéria, conselheiros e patrocinadores do Santos pressionaram para que o clube desistisse da contratação. Caso contrário, empresas parceiras ameaçaram rescisões dos contratos ou suspensão dos pagamentos até que houvesse o julgamento em segunda instância na Itália.

A Orthopride foi a primeira a se posicionar, ainda antes dos desdobramentos dessa sexta-feira (16), e a única que rompeu com o Peixe. A Brahma informou que teve seu contrato de patrocínio com o Santos encerrado no dia 1º de outubro de 2020, e que não retomaria as conversas pela renovação com Robinho no clube.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas