Santos vacila e cede empate ao Red Bull Bragantino nos acréscimos

esportes
09.08.2020, 19:43:00
Atualizado: 09.08.2020, 19:43:04
Santos e Red Bull Bragantino empataram em 1x1 (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Santos vacila e cede empate ao Red Bull Bragantino nos acréscimos

Foi a reestreia do técnico Cuca no Peixe

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O Santos esteve bem perto de estrear com vitória no Campeonato Brasileiro e proporcionar um ambiente mais tranquilo ao técnico Cuca em sua primeira semana efetiva de trabalho neste retorno ao clube. Mas a fase é mesmo complicada. Com um gol sofrido nos acréscimos, o time alvinegro acabou cedendo o empate em 1 a 1 ao Red Bull Bragantino, neste domingo (9), na Vila Belmiro.

Marinho abriu o placar para o Santos já no segundo tempo, e Claudinho igualou para o Bragantino aos 47 minutos da etapa final. Resultado muito comemorado pelo time do técnico Felipe Conceição, na reestreia do clube na Primeira Divisão depois de 22 anos (a última participação na elite nacional havia acontecido em 1998).

O Santos volta a campo contra o Internacional, às 19h30 de quinta-feira, no Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS). Já o compromisso do Bragantino pela segunda rodada será na quarta-feira, às 19h15, diante do Botafogo, no Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista.

O jogo
O primeiro tempo foi de equilíbrio na posse de bola, com o Bragantino começando melhor e o Santos se impondo na parte final. O time visitante terminou mais pressionado, mas conseguiu finalizar mais vezes na direção da meta adversária: quatro, contra duas dos mandantes.

O Bragantino assustou logo no primeiro minuto de partida. Aderlan cruzou da direita para Alerrandro arrematar de primeira, mas Vladimir estava atento e fez uma grande defesa. Pouco depois, o goleiro foi novamente acionado em chute longo de Weverson.

O Santos equilibrou o confronto aos poucos, apostando principalmente na velocidade de Soteldo. O venezuelano levava vantagem na maioria dos confrontos individuais e dava muito trabalho nas descidas pelo flanco esquerdo.

Curiosamente, porém, a melhor chance santista no primeiro tempo surgiu pela direita. Aos 15 minutos, Kaio Jorge roubou a bola na desatenção de Fabrício Bruno e foi derrubado pelo zagueiro na área. Carlos Sánchez assumiu a cobrança da penalidade e chutou para fora, à direita do goleiro Cleiton.

Após o intervalo, Vladimir precisou intervir novamente no primeiro minuto para evitar que o Bragantino abrisse o placar, em chute de Artur.

Do outro lado, Cleiton não teve a mesma eficiência. O goleiro já havia participado com segurança em lances anteriores, mas acabou surpreendido por um chute longo de Marinho, que praticamente não vinha aparecendo no jogo. A bola quicou dentro da área e foi morrer no fundo das redes, aos 19 minutos.

Alerrandro já havia acertado a trave aos 27 minutos, após desvio na ponta dos dedos do goleiro Vladimir, quando o Bragantino passou a crescer no confronto.

A insistência foi premiada no fim. Aos 47 minutos, após cobrança de escanteio, Claudinho pegou o rebote na entrada da área e chutou de primeira para empatar.

O lance gerou muita reclamação do Santos, pois o técnico Cuca havia tentado realizar uma substituição antes da cobrança, mas a arbitragem não autorizou a troca de jogadores.

SANTOS 1 X 1 RED BULL BRAGANTINO

Santos: Vladimir; Pará, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Diego Pituca e Carlos Sánchez; Soteldo, Marinho (Jean Mota) e Kaio Jorge (Uribe). Técnico: Cuca.

Red Bull Bragantino: Cleiton; Aderlan, Léo Ortiz, Fabrício Bruno e Edimar; Weverson (Robinho), Ricardo Ryller (Claudinho) e Matheus Jesus; Morato (Bruno Tubarão), Artur e Alerrandro (Ytalo). Técnico: Felipe Conceição.

Cartão amarelo: Ricardo Ryller.

Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG).

Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos (SP).

Público e renda: Jogo sem torcida.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas