Sarau virtual Viva à Poesia Viva tem textos do haikai ao hip-hop 

entretenimento
27.08.2021, 14:29:00
Atualizado: 27.08.2021, 15:42:08
Rita Santana e Nelson Maca (Fotos: Ricardo Soares)

Sarau virtual Viva à Poesia Viva tem textos do haikai ao hip-hop 

Evento gravado Quadrilátero da Biblioteca Central da Bahia será transmitido no YouTube nesta sexta (27)

Acontece nesta sexta-feira, 27, a terceira edição do Sarau Viva à Poesia Viva que integra o projeto A palavra encantatória. A iniciativa tem curadoria e mediação do poeta Douglas de Almeida. Realizado no Quadrilátero da Biblioteca Central da Bahia, o Sarau será exibido, a partir da Biblioteca Betty Coelho, pelo YouTube no canal Apalavraencantatoria.

A gravação do sarau aconteceu sem a presença de público em razão dos protocolos sanitários. O evento conta com as participações dos poetas Carlos Verçosa, José Inácio Vieira de Melo, Nelson Maca e Rita Santana. As fotografias e filmagens são de Ricardo Soares. 
O Sarau Viva à Poesia Viva: A palavra encantatória foi um dos projetos selecionados no Edital de Artes Jorge Portugal, da Fundação Cultural do Estado da Bahia, com recursos da Lei Aldir Blanc.

QUEM SÃO OS POETAS 

Carlos Verçosa, 70 anos, poeta, jornalista e publicitário premiado, iniciou sua trajetória no Paraná (Estado onde nasceu), vindo morar na Bahia nos anos 1980. Publicou pela EGBA, o livro Oku: viajando com Bashô (1996), e a plaqueta Música Urbana, (2001) com poemas de sua autoria e fotografias de Aristides Alves.
Verçosa se define como poeta marginal, todavia, escreve haikais além de ser um estudioso da história dessa expressão literária. Seu livro Oku: viajando com Bashô (1996) traz tradução de um livro do poeta japonês Bashô, ensaios do poeta mexicano Octavio Paz, e um ensaio de sua autoria sobre o baiano Afrânio Peixoto, primeiro escritor brasileiro a publicar haikais.

Nelson Maca, poeta, produtor cultural e professor de Literatura na Universidade Católica do Salvador. Visceralmente envolvido com arte e literatura divergente, ligado às culturas Black, Hip Hop, organiza eventos literários, entre os quais o “Sarau Bem Black”. Lançou em 2015, o livro de poemas Gramática da Ira. Em 2021, foi mediador do sarau “Oxalaive”, projeto também selecionado pelo Edital Jorge Portugal.
Maca é um artista altamente performático. Sua poesia, de cunho social, tece críticas ao racismo e afirma valores africanos e afro-brasileiros a refletir sua performance pulsante e de tom agressivo. Maca sempre frisa que “o texto é bélico, a literatura tem que sangrar, a arte em si já é luta”. Publicou recentemente Relatos da guerra preta ou Bahia Baixa Estação (contos) e Ani: todos os Felas do mundo (romance).

Rita Santana, professora aposentada, é poeta e contista. Como atriz, atuou na novela Renascer (TV Globo) e no filme Tieta do Agreste (Cacá Diegues). Entre seus livros publicados estão Tramela (contos, 2004), Tratado das Veias (poemas, 2006) e Alforrias (poemas, 2012). 
Em 2019, publica pela Editora Caramurê o livro Cortesanias (poemas) e participa, na Argentina, do Festival Internacional de Poesia de Buenos Aires.

José Inácio Vieira de Melo, alagoano radicado na Bahia, tem nove livros publicados, entre os quais Códigos do silêncio (2000), Roseiral (2014) e Garatujas selvagens (2021). Poeta e jornalista, organiza saraus e já atuou como coordenador da Praça do Cordel e da Poesia (Bienal do Livro da Bahia, 2009, 2011 e 2013). Atualmente é curador da Festa Literária Internacional do Pelourinho – Flipelô.
Inácio é um poeta que une o regionalismo nordestino com a poesia contemporânea universal. Em sua vigorosa performance verbo-gestual, não faz distinção entre a poesia de cordel e o soneto. Ele tem poemas traduzidos para alemão, árabe, espanhol, finlandês, francês, inglês e italiano.

PROGRAMA
Sarau Viva à Poesia Viva 
A palavra encantatória
Data: 27 de agosto (sexta-feira), 19h
Com Carlos Verçosa, José Inácio Vieira de Melo, Nelson Maca, e Rita Santana
Transmissão pelo YouTube, canal Apalavraencantatoria
Mais informações: (71) 98123-087

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas