Satélite: três em cada quatro eleitores nordestinos não confiam na presidente Dilma

satélite
29.01.2016, 11:30:00

Satélite: três em cada quatro eleitores nordestinos não confiam na presidente Dilma

Nova pesquisa do Instituto Paraná aponta que três em cada quatro eleitores nordestinos não confiam na presidente Dilma Rousseff (PT) para tirar o país da instabilidade econômica. De acordo com o levantamento, 77,7% dos 535 entrevistados na região desconfiam da capacidade da petista em encontrar saídas para a crise, contra 19,1% dos que acreditam na presidente. Outros 3,5% não souberam ou não quiseram responder. O resultado é próximo às médias nacionais, que foram de 82%, 15,5% e 2,5, respectivamente. No Nordeste, mais da metade do eleitorado, 56,1%, acha que a situação financeira da família piorou ou piorou muito nos últimos seis meses. Em todo o Brasil, esse índice foi de 58,8%. Já os que não notaram qualquer alteração somam 35,1%. Para 7,4%, as finanças domésticas melhoraram de julho de 2015 para cá. Só 0,2% garantiram que estão muito melhor do que antes. Em um ano de disputa nos municípios, os dados revelam o grau de pessimismo no maior reduto do PT com a atual condução da economia pelo governo Dilma.

Troca de comando
Doze anos depois de assumir o comando do Instituto Pedro Mello, a perita criminal Iracilda Santos deixou o cargo ontem. Em seu lugar assumiu a número dois do órgão, Socorro Ferreira. Responsável pela modernização do Pedro Mello e por implantar o primeiro Sistema de Identificação por Impressão Digital Automatizada (Siida) do país, Iracilda saiu por vontade própria. À equipe, explicou que já havia cumprido sua missão e que queria mais tempo livre. Antes, porém, convenceu a cúpula do Departamento de Polícia Técnica a colocar sua mais próxima aliada no posto. 

Afago após a bronca
O Diário Oficial do Estado de ontem trouxe uma nomeação que rendeu conversa nos corredores da Secretaria de Desenvolvimento Econômico da Bahia. Exonerado semana passada da direção da Ebal (Cesta do Povo), Eduardo Sampaio é o novo assessor especial do secretário Jorge Hereda. Acontece que, às vésperas de sair da Ebal, Sampaio distribuiu uma carta aos funcionários, na qual critica o governo por não ter dado, nos últimos anos, a devida atenção à rede de supermercados populares, que está atualmente em processo de privatização.

Os oito escolhidos
Além do ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, e do ator Wagner Moura, a Bahia emplacou mais seis nomes na lista de 92 integrantes do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, o Conselhão da presidente Dilma Rousseff. Três são ligados à iniciativa privada: o diretor-presidente da Braskem, Carlos Fadigas, e os presidentes da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb), Renato Alban, e da Confederação Nacional da Agricultura, João Martins. Outros três representam entidades da sociedade civil: os presidentes da Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas, Creuza Maria Oliveira, da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Adilson Gonçalves, e da Força Sindical no estado, Nair Goulart.     

Panela de pressão
Pelo visto, nem todo o PSB da Bahia diz amém para o governo do estado. Filiado ao partido, o diretor do sindicato que representa trabalhadores em educação (APLB) Claudemir Pig defende um movimento de ocupação das escolas baianas, nos moldes do que foi realizado em São Paulo. Para Pig, há em curso um processo de reestruturação da rede pública de ensino  que tem como único objetivo  reduzir custo, sem se preocupar com soluções para a evasão e abandono escolar. O dirigente sindical critica a falta de diálogo com professores e quer pressionar o governo a negociar  com a categoria.

Pílula
*Da novela “Quem Entende?”: ao anunciar as atrações sem corda no Carnaval, o governador Rui Costa (PT) garantiu que não teria um centavo público para cachês, só privado, mas na lista de patrocinadores, fora Itaipava e Shopping da Bahia, constam  Caixa, Banco do Brasil e Bahiagás, que, como se sabe, têm um quê de estatal.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas