Sede do projeto Neojiba terá concertos nos fins de semana

entretenimento
09.07.2019, 19:00:00
Atualizado: 09.07.2019, 19:20:28
A principal sala do prédio foi batizada de Neojiba (Mauro Akin Nassor/CORREIO)

Sede do projeto Neojiba terá concertos nos fins de semana

O espaço foi inaugurado nesta terça (08) com apresentações nas novas salas e presença de artistas e autoridades

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Mais de cinco mil jovens músicos baianos agora têm um novo lugar para chamar de seu. Foi inaugurada na manhã desta terça(08)  a nova sede do Núcleo Estadual de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia (Neojiba), no bairro da Liberdade, com uma série de apresentações dos grupos casa e presença de autoridades e artistas. 

Para o diretor geral do Neojiba, Ricardo Castro, a inauguração do novo espaço é um grande marco para essa fase do projeto, que está se encaminhando para os seus 13 anos de existência: “O Neojiba está chegando na sua adolescência, e entramos com o pé direito nessa nova fase, espalhando pela Bahia e pelo Brasil o que fazemos nessa instituição”.

Maestro Ricardo Castro se apresentou na Sala Neojiba (Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)

Com um terreno de dez mil metros quadrados, no Parque do Queimado, a nova sede do programa apresenta no seu prédio uma sala de espetáculos, com capacidade para 160 espectadores, seis espaços de ensaio, de tamanhos variados, além de toda a estrutura de saguão de entrada, bilheteria, loja e depósito para os instrumentos. 

Entre as grandes novidades apresentadas no novo prédio está a tecnologia utilizada na acústica das salas, que foi elaborada em padrões internacionais. Segundo o diretor musical da instituição, Eduardo Torres, a vedação acústica entre as salas permite as aulas, de diferentes instrumentos, sejam dadas de forma simultânea, sem que sejam escutadas no espaço vizinho, assim como viabiliza a realização de eventos no espaço externo da sede.

“Temos agora na Bahia um dos melhores centros para prática coletiva de música. Temos condições acústicas ideias para que os jovens e crianças possam se desenvolver ao máximo sem cansar ou prejudicar a audição. Ter uma sede dessa, num lugar como esse, é um estímulo para todos que estão aqui dentro deem o seu melhor, que venham para cá para usufruir desses equipamentos da melhor forma possível”, afirma Eduardo. Entre as crianças e jovens espalhados pelos 29 municípios da Bahia, mais da metade têm até 14 anos e 51% deles são mulheres.

Matheus Aleluia foi um dos convidados do evento (Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)

 A orquestra se apresentou para o público presente no evento músicas  como Asa Branca, de Luiz Gonzaga. O momento também serviu para anunciar a sequência de apresentações do grupo no novo espaço, que agora surge como a grande novidade para shows acústicos em Salvador.

Já neste fim de semana, o Parque do Queimado recebe a Festa da Música, com 16 exibições da Neojiba, sendo duas delas voltadas para o público infantil. Até o fim do mês, a instituição traz para sede shows de música clássica, em apresentações temáticas.    

Na sala principal do prédio, batizada de Neojiba, uma camerata da orquestra se apresentou com a presença do maestro Ricardo Castro. A voz experiente dos cantores Matheus Aleluia e Elomar completaram a apresentação, que aconteceu de forma acústica, já que a sala não necessita de amplificação de som.

Integrantes do Neojiba se apresentaram durante a inauguração da sede (Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)

O show foi acompanhado pelo governador do Estado, Rui Costa, que enxerga o projeto, principalmente, como uma “instituição de inclusão social e cultural”. Na entrada, a recepção foi feita pelo grupo cultural Ilê Aiyê, com jovens e crianças na dança e percussão. 

Para o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Carlos Martins, a sede do Parque dos Queimados assume um importante papel na consolidação do projeto Neojiba na Bahia, o de ensino cultural. “A Bahia tem que ser orgulhar muito por ter um projeto como esse, que desperta o presente e o futuro do jovem na música e cidadania”, destacou Martins.  
 

*Com orientação da editora Ana Cristina Pereira

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas