Seis crianças e uma idosa passam mal após maratona aquática

salvador
11.07.2018, 21:33:12
Atualizado: 12.07.2018, 07:10:22
Esgoto atingiu o água do mar durante a chuva

Seis crianças e uma idosa passam mal após maratona aquática

Prova ocorreu no domingo (8), no trecho entre os restaurantes Amado e Soho

Pelo menos sete pessoas - seis crianças e uma idosa - apresentaram um quadro de infecção intestinal viral após a participarem de uma prova de maratona aquática realizada pela Federação Baiana de Desportos Aquáticos (FBDA), no último domingo, na Baía de Todos os Santos.A largada da prova foi no trecho da praia que fica ao lado do Restaurante Soho, na Bahia Marina (Av. Contorno).

Os pais contam que, no momento da prova, chovia e que um esgoto começou a jogar a água no mar, deixando o local com um cheiro forte de urina e fezes. Os sintomas surgiram a partir de segunda-feira (9) e foi comum entre as vítimas, todas elas do Clube dos Empregados da Petrobras (CEP): febre, dor de cabeça, dores no corpo, vômito e diarreia. 

“Minha filha começou a se sentir mal na terça, mas teve crianças que tiveram os primeiros sintomas na segunda mesmo. Primeiro fiquei medicando em casa, mas como não melhorava, trouxe hoje para a emergência. A médica disse que tudo indica que foi a água poluída. Ela fez exames e foi medicada”, contou Ana Paula da Paixão Santos, 37 anos, que é mãe de Giulia, 11.

Outra mãe que precisou levar a filho para a emergência foi a autônoma Cíntia Boaventura, 36, mãe de Mateus, 10, que também treina no CPE. Ele foi medicado e está em casa, em repouso. 

A Federação Baiana de Desportos Aquáticos emitiu uma nota lamentando o ocorrido. "Nós, que primamos pela segurança dos atletas, sendo inclusive, referência nacional em segurança de prova, recebemos com preocupação as notícias", diz a nota.

Diante da suspeita, a FBDA decidiu, por precaução, tirar do calendário qualquer nova prova no local, entre os restaurantes Amado e Soho, onde a competição ocorreu -  considerado próprio para banho no último monitoramento do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), na sexta-feira (6). Participaram da prova atletas de seis estados, pertencentes a 23 clubes.  

Leia a nota da federação na íntegra:

"A Federação Baiana de Desportos Aquáticos lamenta o ocorrido nos últimos dias, quando atletas adoeceram após participação na 3ª Etapa do Campeonato Baiano de Maratonas Aquáticas. Nós, que primamos pela segurança dos atletas, sendo inclusive, referência nacional em segurança de prova, recebemos com preocupação as notícias.

Tivemos ciência dos casos desde segunda-feira, onde não apenas atletas participantes, mas pessoas que não estavam no local também apresentaram sintomas. Fato este que não descarta a hipótese do quadro clínico ter sido causado por uma virose na cidade, e acometido atletas após grande esforço físico. Entretanto, a FBDA solidariza-se com os atletas e coloca-se à disposição no que estiver ao nosso alcance.

Ressaltamos ainda que, em análise do Instituto Inema, constatou-se que a água no local era própria para banho, por isso, foi mantido o local da prova. A FBDA informa também que, como precaução, não realizará mais etapas com chegadas neste local, e neste momento, torce pela recuperação plena de seus atletas".