Sem imunizantes, Salvador suspende vacinação da 1ª dose

coronavírus
16.06.2021, 16:03:00
Atualizado: 16.06.2021, 16:08:32
(Marina Silva/Arquivo CORREIO)

Sem imunizantes, Salvador suspende vacinação da 1ª dose

Secretário Leo Prates critica critérios de distribuição de imunizantes pelo governo federal

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A vacinação da 1ª dose em Salvador foi encerrada nesta quarta-feira (16) antes do horário previsto, depois que os imunizantes disponíveis chegaram ao fim. Já a aplicação da 2ª dose aconteceu normalmente, como previsto, até 16h.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a capital baiana agora aguarda o envio de novos lotes da vacina por parte do governo federal para retomar a aplicação da 1ª dose. 

O secretário de Saúde de Salvador, Leo Prates, chegou a criticar a distribuição do Ministério da Saúde, que em sua visão não está sendo igualitária. 

Ele citou a vacinação de São Luís, no Maranhão, como exemplo para justificar seu posicionamento. “São Luís já avançou para a imunização de pessoas com 26 anos ou mais, enquanto Salvador ainda está na faixa dos 50 anos. Como uma capital tem 79,9% da população vacinada, outra tem outra tem 45,3% e tem capital com parâmetro ainda menor?”, questiona.

O secretário disse em entrevista à rádio Metrópole hoje que o critério etário tem sido o mais considerado nesse momento e que a proporção da população devia ser levada em conta pelo governo federal. "Já que 25 capitais já adotaram o critério (de vacinação) por idade, a distribuição de doses deveria ser pela proporção da população. Tem capital que está com 69,7% da sua população imunizada enquanto Salvador está com 45,2% e é hoje a terceira capital que mais vacina no país".

A capital do Maranhão recebeu 300 mil doses a mais por conta da descoberta de casos da cepa indiana da covid. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas