Startup de fretamento compartilhado têm passagens de ônibus a partir de R$ 15,90

entre
04.09.2021, 11:10:00
Primeira viagem baiana do Buser fez o roteiro Salvador/ Recife com paradas em Aracaju e Maceió (Foto: Arisson Marinho/ CORREIO)

Startup de fretamento compartilhado têm passagens de ônibus a partir de R$ 15,90

Outro jeito de viajar: após iniciar a operação na Bahia em pleno feriadão, Buser espera alcançar 40 mil passageiros com a oferta de rotas intermunicipais

Ônibus fretado de forma colaborativa, menos paradas e rotas expressas, com direito a pagar até 60% a menos que uma passagem tradicional. Tudo isso ao alcance de um aplicativo. É, a viagem de ônibus está diferente, mais em conta, e deve transformar a forma de chegar a uma cidade. Isto é o que oferece a plataforma de intermediação rodoviária Buser - a primeira do segmento a iniciar as suas operações na Bahia, conectando destinos como Salvador, Feira  e Barreiras a outras cidades do estado e de outras regiões do país.

Com o feriadão da Independência chegando, dá para viajar pagando R$ 15,90, por trechos, de Salvador para Feira de Santana -  metade o valor médio de uma passagem nas empresas tradicionais. Porém, em setembro, esse é um dos trechos que estão com tarifa gratuita, assim como outras seis rotas, entre elas Barreiras/Brasília e Luís Eduardo Magalhães/Goiânia. No total, são 62 roteiros que devem rodar na Bahia, incluindo aí, as conexões da capital baiana com São Paulo e Montes Claros (MG), com valores de R$ 249,90 e R$ R$ 169,90. As saídas são diárias e em pontos de embarque e desembarque fora das rodoviárias.

Após iniciar as viagens em território baiano, a expectativa da startup mineira é alcançar mais de 40 mil passageiros no estado, como destaca o diretor de Operações da Buser, Thiago Zanetti: “A Bahia é estratégica porque tem um turismo muito forte. Com o avanço da vacinação esse potencial aumenta muito. Nos últimos anos, vimos no nosso site, o interesse da população local crescer bastante e aí, enxergamos essa demanda”.

A empresa opera desde 2017 em 24 estados do Brasil, onde realiza, em média, 500 viagens por dia em mais de 2 mil trechos diferentes por 480 municípios. São 4 milhões de usuários em todo país. Apesar de não divulgar dados de faturamento, no sentido colaborativo a plataforma funciona como um ‘Uber de ônibus’, mas, na prática, o rateio do fretamento do veículo é que torna o preço da passagem mais competitivo, como explica Zanetti.

“O sistema é bem simples. Usamos empresas de fretamento, uma modalidade que já existe a décadas e juntamos um grupo que vai para o mesmo lugar e destino. Daí intermediamos esse rateio de maneira colaborativa”, pontua.

Nessa sexta-feira (3), a primeira viagem do Buser em Salvador saiu às 6h30, do Rio Vermelho, com destino a Recife e paradas em Aracaju e Maceió. O técnico em Logística, Paulo Henrique Pinheiro, foi um dos passageiros. “Viajei para Alagoas. Não conhecia o serviço, mas achei o valor acessível e o ônibus bem confortável”.

Paulo Henrique viajou de ônibus para Maceió
(Foto: Arisson Marinho/ CORREIO)

Quem também embarcou no mesmo ônibus foi o autônomo Luis Diaz, que deve passar uma temporada em Maragogi. “Um amigo comentou comigo sobre a plataforma e resolvi experimentar. Como sou um cara que viajo muito, por isso, a economia que consegui fazer significou bastante”, afirma.

A pedagoga Manuela Maxi, passou quase uma semana em Salvador e estava retornando para Aracaju. Indicou cinco amigos para usar o aplicativo e o trecho saiu de graça. “Vim para passear e visitar minha irmã. Foi uma viagem tranquila e sem tantas paradas”.

Manuela Maxi retornou para Aracaju, depois de passar quase uma semana em Salvador
(Foto: Arisson Marinho/ CORREIO)

Impactos
A chegada do serviço de mobilidade colaborativa vem no momento em que grandes empresas, que rodavam na Bahia, como a Santana Transportes, decretam o fim de suas operações após 80 anos. Não deu para segurar o impacto da crise econômica provocada pela pandemia.

A Santana associou o encerramento das viagens intermunicipais à queda na quantidade de passageiros transportados e ao crescimento da concorrência com o transporte informal. No mês passado,  550 funcionários foram demitidos e as 40 linhas intermunicipais foram transferidas para outra empresa, a Cidade Sol.

Para o arquiteto e urbanista, especialista em mobilidade e professor de planejamento urbano na Unifacs, Armando Branco, não dá para dizer que é o fim do transporte tradicional, no entanto, a tendência é que essas plataformas de compartilhamento ocupem cada vez mais espaço no mercado.

“Novas tecnologias impactam as que não evoluem. Os usuários optam por mais facilidades e custos mais baixos. Hoje, o melhor é que aquele que é gerenciado pelos meios digitais. É uma mudança de cultura. Os custos de combustíveis, inclusive, vão acelerar este modal”, analisa.

O baiano Danilo Silva mora em São Paulo há seis anos, mas já viajou pelo Buser para cidades próximas à capital paulista. A última delas foi para o Rio de Janeiro, onde visitou Paraty. Mas também foi de ônibus colaborativo para Belo Horizonte. Ele chegou a vender o carro depois que começou a utilizar o aplicativo.

“Voltei a viajar usando máscara, álcool em gel e distante de outros passageiros. Tem trechos que já paguei R$ 25, quando em uma empresa comum gastaria R$ 100. Na verdade, é a plataforma que tem viabilizado essas viagens, se não, dificilmente eu iria”. Ele deve vir para a Bahia no verão. “Pretendo ir de ônibus, sim, entre dezembro e janeiro”, acrescenta.

Outras alternativas
Com o preço do combustível passando dos R$ 6, o litro, viajar de carro próprio, nem pensar. Avião? Para evitar alguma aglomeração, tem quem não se sinta tão seguro. Deixando, aos poucos, o isolamento provocado pela pandemia, o baiano vem apostando em outras maneiras de chegar ao destino quando decide pegar a estrada. Ah, e claro, gastando menos (veja algumas opções na abaixo). Nessa onda da mobilidade mais ‘camarada’ tem gente que está usando aplicativos de carona, como o Blá Blá Blá Car. Foi o caso do motorista Reinaldo Freitas, que usou o serviço para conhecer a netinha Ana Sofia, que mora em Aracaju.

“Paguei R$ 60, em um trajeto que, de ônibus, gastaria, no mínimo R$ 100 se fosse de Ônibus comum. Queria ver minha neta pessoalmente, que acabou de completar três meses. Além de gastar menos, no carro, todo mundo de máscara, três pessoas, no máximo e a maior segurança”, conta.

Para o engenheiro civil, especialista em engenharia rodoviária e professor da Uniruy, Cícero Bastos, a integração na hora de se deslocar será cada vez maior. “Já temos ônibus, carro, caronas compartilhadas. Acredito que a integração, entre esses modais, motoristas ou outra carona é o nosso grande passo. Imagina que, por exemplo, a pessoa que precisa deslocar para outra cidade e nem sempre tinham ônibus disponível diariamente. Eu mesmo, já passei por este transtorno. Com as plataformas de transporte colaborativas, este problema é minimizado. É preciso diversificar, sempre”, complementa.


CONFIRA ALGUMAS ROTAS DO APP NA BAHIA

. Salvador/Aracaju 
Buser: R$ 39,90 
Ticket rodoviário: R$ 60,34 

. Salvador/ Maceió 
Buser: R$ 79,90 
Ticket rodoviário: R$ 136,16 

. Salvador/ Recife 
Buser: R$ 59,90 
Ticket rodoviário: R$ 92,57  

. Barreiras/ Brasília 
Buser: R$ 69,90 
Ticket rodoviário: R$ 118  

. Barreiras/ Goiânia 
Buser: R$ 69,90 
Ticket rodoviário: R$ 120  

. Barreiras/ Formosa 
Buser: R$ 49,90 
Ticket rodoviário: R$ 79  

. Luís Eduardo Magalhães/ Goiânia 
Buser: R$ 89,90 
Ticket rodoviário: R$ 145  

. Luís Eduardo Magalhães/ Brasília 
Buser: R$ 69,90 
Ticket rodoviário: R$ 105 

*Valores apontados pela plataforma Buser no dia 03/09


CINCO PLATAFORMAS PARA AJUDAR A ECONOMIZAR NO TRANSPORTE DA VIAGEM

1.Uber (@uber_br
Uma das plataformas mais conhecidas, faz o transporte de passageiros e também entregas.  
www.uber.com

2.Blablabla Car (@blablacarbr
Pelo site ou aplicativo é possível compartilhar caronas.  
www.blablacar.com.br

 3.99 (@voude99
O aplicativo  oferece corridas de táxis ou carro popular.  
99app.com 

 4. Clickbus (@clickbus
A plataforma permite comprar o preço de passagens de ônibus em mais de 140 empresas.  
www.clickbus.com.br

5. Yetgo (@yetgobr
Mais uma plataforma que trabalha com serviços de transporte de passageiros e encomendas. Inclusive, ele permite que o passageiro escolha uma motorista feminina.  
yetgo.com.br 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas