"Submissão, não". Noiva viraliza ao rejeitar voto no altar; veja vídeo

em alta
25.10.2021, 20:45:00
Atualizado: 25.10.2021, 21:04:20
(Reprodução)

"Submissão, não". Noiva viraliza ao rejeitar voto no altar; veja vídeo

O vídeo do casamento foi postado por um dos irmãos da noiva

A analista de Recursos Humanos Inaiã Diaz, de 31 anos, viu seus votos de casamento com Roney Barros, de 40 anos, viralizarem na internet. O vídeo da cerimônia, que aconteceu no último dia 16, em São Paulo, foi publicado no Instagram por um de seus irmãos e mostra o momento em que o celebrante dita os votos para que ela prometa ao futuro marido: "cuidar, respeitar e ser submissa".

A noiva, então, começou a repetir, até que se deu conta da palavra "submissa". Ela logo se corrigiu, "Ser submissa... não!", comentou, arrancando aplausos dos convidados. Assista:

Em entrevista ao portal de notícias "Universa", a mulher contou que a acha a palavra submissa muito forte, e que foi um choque ouvir, pois nunca tinha presenciado esses votos em um casamento antes. Católica, Inaiã queria casar-se na igreja, mas por conta da pandemia resolveu fazer a cerimônia em um buffet. De acordo com ela, o deslocamento dos convidados facilitaria se a festa e a cerimônia acontecessem no mesmo local.

No entanto, a noiva não conseguiu um padre para realizar a cerimônia, aceitando a indicação de uma amiga, que indicou um celebrante voltado à igreja evangélica.

O vídeo, que ganhou força nas redes sociais, trouxe comentários positivos e negativos para Inaiã. O seu marido, Roney Barros, de 40 anos, ficou surpreso com a proporção que o momento se tornou.

Momentos depois o celebrante explicou para os noivos e para os convidados o que significava a palavra na sua concepção, de acordo com ele, ser submissa perante a Deus é estar na mesma missão.

Após isso, Inaiã acabou realizando o voto.
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas