Suécia vence Inglaterra e fica com o 3º lugar do Mundial Feminino

esportes
06.07.2019, 16:37:00
Atualizado: 06.07.2019, 16:38:00
Jogadoras da Suécia festejam o triunfo por 2x1 contra a Inglaterra na disputa do terceiro lugar da Copa do Mundo (VALERY HACHE / AFP)

Suécia vence Inglaterra e fica com o 3º lugar do Mundial Feminino

Triunfo por 2x1 foi resultado de um começo de jogo avassalador no Stade de Nice

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Com um início avassalador, a seleção da Suécia derrotou a Inglaterra por 2x1 neste sábado (6), no Stade de Nice, e ficou com o terceiro lugar do Mundial Feminino. A equipe escandinava contou com um bom início para abrir 2x0 em 21 minutos e se defendeu com eficiência para segurar a adversária.

As suecas, que têm como melhor resultado em Mundiais um vice-campeonato em 2003 - perderam a final para a Alemanha, na ocasião - ficam com o terceiro lugar pela terceira vez na história do torneio. As outras duas oportunidades em que terminaram neste posto foram em 1991, na primeira edição da competição, na China, e em 2011, na Alemanha. O time sueco é o atual nono colocado no ranking da Fifa.

As inglesas, que ocupam o terceiro lugar no ranking, repetem o desempenho do time masculino na última Copa do Mundo da Rússia, em 2018, e se despedem do torneio no quarto lugar. A melhor colocação da Inglaterra em Copas foi o terceiro posto conquistado na última edição do torneio, no Canadá, em 2015, quando venceu a Alemanha na disputa pelo último degrau do pódio

O JOGO

O duelo foi equilibrado e teve seus melhores momentos na primeira etapa. Fez diferença a favor das inglesas o fato de elas terem começado o jogo mais ligadas diante de um adversário um pouco distraído e que abusou dos erros, de modo que fizeram dois gols em 21 minutos de jogo e ficaram confortáveis para administrar a vantagem. 

Asllani abriu o placar aos 11 minutos. Ela aproveitou a falha da defesa rival, que afastou mal a bola dentro da área e, bem posicionada, soltou uma bomba de primeira da entrada da área. A meio-campista viu a bola bater na goleira e na trave antes de entrar. 

Quatro minutos depois, a seleção nórdica ficou perto de ampliar com Jakobsson, que infiltrou pela direita e acertou bonito chute na trave. A chance perdida não fez falta, já que aos 22, a mesma Jakobsson calibrou o pé e, desta vez, acertou o gol. A atacante invadiu a área e teve tempo de ajeitar, posicionar o corpo e disparar um lindo chute com curva que morreu no canto esquerdo da goleira Telford.

Depois de ser sufocada nos primeiros minutos, a equipe do técnico Gary Neville acordou e reagiu. Aos 26, quase empatou com Mead, mas a zaga sueca tirou a bola em cima da linha. O gol veio aos 31, com Kirby. A camisa 10 driblou a marcadora, entrou na área e bateu com categoria no canto da goleira Lindahl. 

Dois minutos depois, a Inglaterra marcou mais um, mas a juíza invalidou o gol depois de revisar o lance com a ajuda do árbitro de vídeo e ver que White conduziu a bola com o braço antes de balançar as redes. O lance anulado gerou um anticlímax na seleção inglesa, que diminuiu o ímpeto nos minutos finais da primeira etapa.

No segundo tempo, a Inglaterra pressionou. Tentou de todas as formas, mas não foi capaz de superar a forte defesa da Suécia, liderada pela incansável Jakobsson, que teve papel importante no auxílio na marcação. A zagueira Fischer também foi fundamental para a manutenção da vantagem. Na melhor chance do time inglês, já aos 44 minutos, ela colocou a cabeça na bola e evitou, em cima da linha, o gol da lateral Lucy Bronze que deixaria a partida empatada. 

Nos acréscimos, Zigiotti teve a chance de fazer o terceiro e selar o resultado, mas bateu em cima da goleira Telford. Não fez falta, pois já não havia mais tempo para mudar o resultado e a Suécia venceu o jogo e terminou o torneio na terceira colocação.


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas