Surpresas do Oscar para ver no YouTube

entretenimento
20.03.2021, 10:00:00
Collette: amizade e revisão do passado para denunciar os horrores do nazismo (Foto: Divulgação)

Surpresas do Oscar para ver no YouTube

Collette e Concerto is a Coversation, indicados a melhor curta-metragem, poder ser vistos na plataforma

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Sempre que a lista dos indicados ao Oscar é divulgada a correria começa. Todo mundo que ver os filmes antes da festa, que este ano acontece dia 25 de abril. Desta vez, para ficar quite com a lista, o cinéfilo vai ter que passear pelos streamings - por vários deles. Outros filmes não vão chegar mesmo, pelo menos por agora. 

Quem assina a Netflix, por exemplo, sai na dianteira e vai poder maratonar com filmes indicados como Mank, Os 7 de Chicago, A Voz Suprema do Blues, Relatos do Mundo e Era uma vez um Sonho, entre outros. Já a Disney + tem a animação favorita Soul e ainda Mulan, Dois Irmãos e o curta Toca, para a  alegria da garotada.

Com os cinemas fechados, resta pouco para ver fora do mundo dos streaming . Mas com o holofote colocado esta semana nos filmes, as dicas começam a aparecer. Dois documentários de curta-metragem, por exemplo, estão disponíveis no YouTube: Collette e A Concerto Is a Conversation, e valem a pena serem assistidos, mesmo com legenda em inglês.

Além da indicação ao Oscar e de serem histórias curtas, os dois têm um ponto em comum: busca o reencontro com dores do passado para falar das encruzilhadas do presente. Produzido pelo The Guardian, Collette registra a visita de uma sobrevivente do Holocausto ao campo de concentração que vitimou seu irmão. Aos 90 anos, Collette Marin-Catherine foi  motivada por uma jovem estudante a retornar à Alemanha, 74 anos depois, num doloroso encontro com o passado. Com boas imagens de época, o doc lembra dos horrores do nazismo e das dores que causaram à pessoas como Collete.

Em Concerto Is a Conversation, o pianista de jazz Kris Bowers usa a trajetória de sua família para falar da herança da escravidão e seu duro caminho  para construir carreira no jazz. Em 2019 ele ganhou o Oscar de música original pelo filme Green Book. No filme produzido pelo New York Times,  Kris conversa com o avô, de 91 anos, que repassa um pouco de tudo que viveu, desde que fugiu do trabalho infantio no Sul dos Estados Unidos, nos anos de 1940,  para tentar dar uma vida digna à família. 


alceu

Voz e Violão -Alceu Valença intimista e essencial  

Quem assistiu a uma das lives que Alceu Valença fez no ano passado viu como ele se entregou, com muito afetividade, ao violão e ao repertório afetivo que o Brasil ama cantar. O instrumento acabou sendo a melhor companhia neste longo ano de reclusão no Rio de Janeiro – onde ele passa a quarentena desde março do ano passado. Tanto que o pernambucano resolveu gravar seu primeiro álbum voz e violão, Sem Pensar no Amanhã (Deck), disponível nas plataformas de streaming.
     
“Há anos eu não passava tanto tempo com meu violão. Acho que desde a época em que morei em Paris, na década de 70. Era preciso me manter produtivo no meio de tudo isso e então decidi gravar todo o material que venho praticando ao longo de tantos meses”, conta o cantor. Entre novembro e janeiro ele gravou cerca 30 canções que marcaram suas cinco décadas de carreira, que serão lançadas em três álbuns.     

O primeiro traz onze faixas, com um Alceu essencial e intimista relendo La Belle de Jour, Táxi Lunar, Estação da Luz, Iris, Marim dos Caetés, Ciranda da Rosa Vermelha, Segura a Coisa, Chego Já, Pirata José e o samba inédito que dá título ao álbum, Sem Pensar no Amanhã. Alceu, sozinho com seu violão magistral. vai do frevo ao samba, do xote ao blues. Sem Pensar no Amanhã, a canção, é um convite para passear livremente por Olinda, cidade do coração de artista. Por enquanto não dá, mas fica o convite para relembrar, através da música, bons tempos. É só apertar o play.      


Curta em casa


Projeto reúne sete monólogos baianos

Sete monólogos que estiveram em cena nos palcos da cidade antes da pandemia estão juntos no projeto Solos em Todos os Solos, que segue até abril com apresentações, quatro oficinas e lives com diálogos com as equipes dos espetáculos. Desenvolvida pelos atores Fabio Vidal e Vinícius Piedade, a iniciativa apresenta virtualmente produções de  diferentes gerações, grupos, dramaturgias e temáticas.

Quem abre a programação, neste sábado (20), às 19h, é a atriz Edvana Carvalho, com o espetáculo  Aos 50, Quem me Aguenta, que tem texto dela e direção de Marcelo Praddo. O solo reflete, de forma bem humorada, sobre a vida de uma mulher madura, negra e nordestina. Amanhã, às 15h, tem Qualquer Coisa a gente Inventa, sessão interativa de improviso comandada pela atriz Meran Vargens.  Os outros monólogos são Sobretudo amor (27/03), A Mulher que Matou os Peixes (28/03), Retratos Imorais (3/4),  O Barão nas Árvores (4/4) e Joelma (10/04). As encenações acontecem no  www.youtube.com/territoriosirus. Mais informações sobre o projeto em www.territoriosirius.com.br/solos

edvana
Edvana Carvalho em Aos 50 Quem me Aguenta (Foto: Divulgação)

Dança em Itacaré

Rebatizado de Online Festival de Dança de Itacaré, o evento que acontece há dez anos na cidade do litoral Sul do estado.  A programação inclui oficinas, palestras, encontros, lançamento de livro, exposição, exibição de filmes e performances, que podem ser conferidas de hoje (20) ao próximo domingo (28), gratuitamente,  no site www.festivaldedancaitacare.com.br. Sempre às 20h serão apresentadas sete obras inéditas criadas coletivamente para  o evento, aproveitando paisagens naturais e urbanas de Itacaré. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas