Suspeito de matar PM, líder do tráfico na Liberdade morre em confronto com a polícia

bahia
27.06.2019, 09:15:00
Atualizado: 27.06.2019, 09:18:33

Suspeito de matar PM, líder do tráfico na Liberdade morre em confronto com a polícia

Entre os crimes cometidos por ele, está o assassinato do soldado PM Fábio Ferreira Rosas, em 2014

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Alisson dava ordem para outros integrantes da quadrilha em Salvador mesmo estando em Aracaju - Foto: Divulgação/SSP-BA

Alisson Araújo Nascimento, 26 anos, o 'Troncho', líder do tráfico de drogas e da facção criminosa Comando da Paz no bairro da Liberdade, em Salvador, foi  morto na madrugada desta quinta-feira (27), no estado de Sergipe, durante operação das forças policiais baianas, sergipanas e da Polícia Federal. 

Entre os crimes cometidos por ele, está o assassinato do soldado PM Fábio Ferreira Rosas, em 2014. O soldado teve o carro roubado quando chegava próximo à casa da sogra para buscar a filha. Os suspeitos então teriam reconhecido que se tratava de um PM e o mataram com vários tiros pelo corpo. A arma do soldado também foi levada. O carro do PM já foi recuperado, na própria Liberdade.

Soldado foi morto no bairro da Liberdade, em 2014 (Foto: Reprodução/Facebook)

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), atualmente, Troncho determinava à distância a venda de drogas, roubos e execuções. De Aracaju enviava também armas e cargas de entorpecentes. Ele assumiu a liderança da facção após Gilmar Silva Tanajura, o 'Aranha', morrer em confronto com a polícia em 2015.

"Troncho foi cercado por equipes da Bahia (Bope, CPE, SI e Rondesp BTS) e da Polícia Federal, e de Sergipe (Cope e Ciopac) e resistiu à prisão atirando. Ele foi atingido, socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. Com ele foram apreendidos uma pistola calibre 9mm (uso restrito), carregador, munições, porções de drogas e uma balança", afirmou a SSP-BA, em nota. 

Após a morte, o subcomandante-geral da PM, coronel Paulo Uzêda informou que a polícia vai reforçar as ações na Liberdade para buscar outros componentes da quadrilha. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas
  • Assinaturas: 71 3480-9140
  • Anuncie: 71 3203-1812
  • Ache Aqui Classificados: 71 3480-9130
  • Redação: 71 3203-1048