Técnico do Arsenal testa positivo para o coronavírus

esportes
12.03.2020, 19:39:00
Atualizado: 12.03.2020, 19:39:45
Arteta chegou ao Arsenal no final de 2019 (Foto: Ian Kington/AFP)

Técnico do Arsenal testa positivo para o coronavírus

Treinador de 37 anos declarou que está decepcionado

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O coronavírus invadiu o corpo de mais um famoso. Nesta quinta-feira (12) o Arsenal confirmou que seu técnico, o espanhol Mikel Arteta, testou positivo para o COVID-19. O técnico já estava isolado, assim como todo o elenco e comissão técnica porque todos tiveram contato com o presidente do Olympiacos, Evangelos Marinakis, contrair a doença. O time grego enfrentou o Arsenal pelas 16-avos de final da Liga Europa. Ele foi o único do Olympiakos a acusar positivo: todos os jogadores do clube também passaram por teste e ninguém estava infectado.

Em comunicado oficial divulgado no Twitter, o Arsenal informou que Arteta "ficará isolado de acordo com as diretrizes de saúde impostas pelo governo". Diretor do clube, Vinai Venkatesham declarou que os centros de treinamento do clube de Colney e Hale End passam por uma limpeza profunda.

"A saúde de nossos funcionários e do público em geral é nossa prioridade. Nossos pensamentos estão com Mikel, que está decepcionado, mas de bom humor. Estamos em conversando diretamente com todas as pessoas relevantes para gerenciar essa situação de forma adequada e ansiosos para voltar a treinar e jogar assim que o conselho médico permitir", declarou.

Ainda em nota, o Arsenal informou que direciona seus esforços para rastrear outras pessoas que tiveram contato próximo com Mikel. Caso outro caso seja descoberto, o clube informará e vai recomendar o isolamento.

Arteta também se pronunciou atrás da assessoria de comunicação do clube. Ídolo do clube, o espanhol recebeu do Arsenal sua primeira oportunidade de treinar um time profissional e por isso deixou o Manchester City, onde trabalhava como auxiliar técnico de Pep Guardiola.

Segundo Arteta, ele fez o teste após sentir um mal-estar e saber do resultado positivo para o coronavírus foi "realmente decepcionante". Aos 37 anos, ele declarou que deseja voltar ao trabalho logo que for permitido.

*com supervisão do editor Miro Palma

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas