Técnico sofre infarto e morre após comemorar vitória de time

esportes
06.12.2021, 19:47:00
Adham El-Selhedar morreu após comemorar vitória de time egípcio (Reprodução/Redes Sociais)

Técnico sofre infarto e morre após comemorar vitória de time

Adham Al-Selhadar tinha 53 anos e treinava o Al Magd, do Egito

Uma tragédia aconteceu durante uma partida da segunda divisão do Egito. O técnico Adham Al-Selhadar, do Al-Majd Al-Iskandari, morreu após sofrer um infarto pouco depois de comemorar a vitória do seu time sobre o Al Zarka, por 1x0, nos acréscimos. A partida foi realizada na última quinta-feira (2).

O único gol do jogo foi marcado aos 48 minutos do segundo tempo, por Mohamed Saad, e celebrado com euforia por todos os integrantes do Al-Majd. Logo em seguida, o treinador começou a se sentir mal e desabou em campo. Os jogadores no banco de reservas correram para socorrê-lo, e uma ambulância foi chamada ao gramado.

O treinador chegou a deixar o estádio com vida, mas não resistiu e morreu a caminho do hospital.

Durante a carreira como jogador profissional, Al-Selhadar atuou por vários times do Egito, como o Ismaily, onde conquistou os títulos da Premier League egípcia e da Copa do Egito. O profissional também foi treinador da equipe, que decretou luto de três dias.

"O Conselho de Administração do Ismaily, liderado pelo Engenheiro Yahya El-Komy, lamenta a morte de Adham Al-Selhadar, uma estrela e ex-técnico do time, que faleceu em consequência de um ataque cardíaco repentina na partida de sua equipe nas competições da liga da segunda divisão. Nossos pensamentos vão para sua família e amigos", lamentou a equipe em nota.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas