Telefunksoul e Werson homenageiam o pop e rock brasileiros em novo disco

entretenimento
01.02.2019, 14:30:00
Atualizado: 01.02.2019, 14:30:54
(Foto: Divulgação)

Telefunksoul e Werson homenageiam o pop e rock brasileiros em novo disco

O disco CollaBaiana traz remakes interpretados por sete cantoras da cena local

CollaBaiana é o nome do novo disco dos DJs e produtores musicais Telefunksoul e Werson, que chega ao  Soundcloud e Youtube de ambos para download grátis no dia 1º de fevereiro. Inquietos musicais, os amigos seguiram firmes na conexão Salvador-Juazeiro, com direito à trocas incessantes de arquivos pela internet e muitas horas dedicadas aos arranjos para criar o projeto de tributo ao pop e rock brasileiros dos anos 80 e 90. 

O trabalho traz como base a musicalidade baiana, sem rótulos ou preconceitos de época ou gênero. "A onda do disco é mostrar a versatilidade da música baiana, sua capacidade de combinar com qualquer tipo de música, seja reggae, pop ou rock. Ela se adapta, encaixa em qualquer sonoridade, até metal", explica Telefunksoul. 

Assim, ritmos como arrocha, pisadinha, pagode, dancehall, reggae, rock e pop se misturam às vozes de Nancy Viégas, Viva Varjão, Endy Oliver, Marcela Bellas, Claudia Cunha e Lorenight. O disco é resultado da soma desses e de outros talentos, inspirando o nome collaBaiana, unindo collab com baianidade.  "Esse projeto é interpretado somente por mulheres da cena musical de Salvador, com muito grave e suingue baiano. Mais um pra conta do movimento musical Bahia Bass", acrescenta o DJ e produtor Werson.

O disco contém sete faixas em versões tributo as grandes bandas e cantores da época. Nancy Viégas abre os trabalhos emprestando sua voz à Boombril, versão do hit dos Paralamas do Sucesso. A faixa 2 traz Sonyferah cantada por Viva Varjão relembrando a letra dos Titãs.  Veneno$a foi a escolha de Endy Oliver, no tributo ao Herva Doce. A inesquecível Nayambing Blues, de Sine Calmon & Morrão Fumegante, virou Trem du Amô através de Marcela Bellas, com participação especial Normando Mendes no trompete.

A quinta faixa é uma das mais dançantes do disco. Lorenight arrasa em MetroDança, no tributo à Banda Metrô. De arrepiar a versão de Tempo Perdido, do Legião Urbana, que foi transformada pelos DJs em Tão Xóvens e cantada por Claudia Cunha. Para arrematar o disco, Marcela Bellas, Claudia Cunha, Lorenight e Viva Varjão voltam na sétima faixa com Toka Raul, numa bela homenagem ao Maluco Beleza.

Ouça:

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas