Thiago Neves assume responsabilidade por derrota do Cruzeiro

esportes
29.11.2019, 08:15:57
Atualizado: 29.11.2019, 08:20:00
(Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)

Thiago Neves assume responsabilidade por derrota do Cruzeiro

"A culpa foi minha. Peço desculpas", afirmou o jogador

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Principal alvo de protestos da torcida cruzeirense presente ao Mineirão, o meia Thiago Neves assumiu a responsabilidade pela derrota da equipe, nesta quinta-feira (28), para o CSA, por 1 a 0, pela 35.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Aos 16 minutos do segundo tempo, quando o time alagoano já vencia a partida, Thiago Neves teve a chance de empatar em cobrança de pênalti, mas acabou mandando a bola para fora.

"Uma chance grande para empatar o jogo, de crescer em campo, mas a culpa foi minha. Peço desculpas. Assumo a responsabilidade. Ainda temos três jogos e vamos tentar reverter essa situação", disse Thiago Neves.

Na próxima segunda-feira (2), o Cruzeiro vai até o Rio enfrentar o Vasco, às 20 horas, pela 36.ª rodada. Nem mesmo um empate passa pela cabeça do elenco. "É chegar no Rio de Janeiro e jogar para ganhar. O empate não nos interessa. É juntar forças onde não tem para que a gente conquiste um bom resultado", afirmou o camisa 10, assumindo o dever de vencer para livrar o time da queda à Série B.

Além de Thiago Neves, um dos poucos que falou com a imprensa depois do tropeço foi o zagueiro Cacá. O prata da casa de apenas 20 anos admite que a situação é difícil, mas evitou jogar a toalha. "Temos que ter a cabeça no lugar. É trabalhar firme durante a semana, porque ainda não acabou. Aqui é Cruzeiro, é time grande. É difícil, mas vamos conseguir", comentou Cacá.

Havia rumores após o jogo da possível queda do técnico Abel Braga. Ele não compareceu à entrevista coletiva, alegando que não teria o que justificar por mais um vexame em casa. Por isso, quem atendeu os jornalistas foi o diretor de comunicação Valdir Barbosa. Houve também a informação, não confirmada, de que Abel estaria muito nervoso. Ele já passou mal, por nervosismo, em outras ocasiões quando dirigia o Flamengo.

Na 17.ª colocação, com 36 pontos, o Cruzeiro abre a zona de rebaixamento do Brasileirão. Agora só faltam mais três rodadas para o encerramento do torneio.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas