Time feminino do Bahia encara Botafogo pela semifinal da Série A2

e.c. bahia
10.01.2021, 05:00:00
Volante Eddie quer Bahia ligado em confronto com o Botafogo (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Time feminino do Bahia encara Botafogo pela semifinal da Série A2

Garantido na elite, tricolor briga por vaga na final do Brasileirão

A vaga na elite em 2021 já está garantida, mas o objetivo do time feminino do Bahia agora é tentar conquistar o título da Série A2 do Campeonato Brasileiro. No primeiro desafio em 2021, as tricolores encaram o Botafogo, neste domingo (10), às 16h, no estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro, pelo de jogo de ida da semifinal do torneio.

O retrospecto da equipe no Campeonato Brasileiro empolga e coloca o Esquadrão como um dos favoritos para ficar com a taça, já que equipe baiana está invicta na competição. Mesmo assim a volante Eddie prega cautela, mas garante elas estão preparadas para fazer o melhor.

“Já estudamos a equipe delas, um time muito qualificado, não chegou à semifinal à toa, é uma equipe forte, pressionam bastante. A gente vem trabalhando o modelo de jogo, forma de sair. E com tudo que a gente vem trabalhando vamos fazer um bom jogo”, diz ela.

“Conquistamos o que queríamos, mas a nossa vontade de conquistar mais só aumenta. É uma oportunidade que temos de mostrar que o Bahia tem capacidade para conquistar esse título”, continua ela.

Nos últimos dias, o Bahia ganhou ainda uma motivação extra para o confronto após polêmica vida do Rio de Janeiro. Em vídeo gravado com o técnico do Botafogo, Gláucio Carvalho, a jornalista e Youtuber Aline Bordalo torceu para que as jogadoras do Bahia estejam “bem baianas”, sugerindo preguiça. Já Gláucio Carvalho “lamentou” que as atletas não estarão preocupadas com o Carnaval.

As declarações foram recebidas como xenofóbicas e algumas atletas do Bahia, além de torcedores, cobraram explicações nas redes sociais. Para Eddie, a melhor resposta que o elenco tricolor pode dar será dentro de campo.

“Infelizmente a gente tem que lidar com coisas desse tipo. É ruim, é chato, não apenas voltado para nós baianas, mas o Nordeste inteiro sofre esse preconceito. A melhor resposta é chegar lá com respeito e jogar o nosso futebol. Chegamos em um ponto e sabemos que podemos chegar mais longe. Eu aprendi, e o grupo todo sabe disso, que quando te jogam uma pedra você devolve uma flor. A melhor maneira de devolver essa flor é mostrando que o Bahia é grande e pode jogar de igual por igual”, afirmou.

O duelo da volta entre Bahia e Botafogo será no domingo (17), na Fonte Nova. Quem avançar vai encarar na final o vencedor de Real Brasília e Napoli Cacadorense.   

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas