Tite afirma que seleção mereceu vaias na estreia na Copa América

esportes
15.06.2019, 10:18:29
Atualizado: 15.06.2019, 10:47:04
(Jeferson Guereze/AFP)

Tite afirma que seleção mereceu vaias na estreia na Copa América

O primeiro tempo acabou empatado sem gols

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O técnico Tite afirmou que a seleção brasileira mereceu receber vaias da torcida durante a partida desta sexta-feira (14) contra a Bolívia, no Morumbi, pela abertura da Copa América. Apesar da vitória por 3 a 0 na estreia, o time ouviu o descontentamento da torcida ao fim do primeiro tempo, em atitude considerada compreensível pelo treinador devido ao futebol ruim apresentado nos 45 minutos iniciais.

O primeiro tempo acabou empatado sem gols e somente na segunda etapa o Brasil confirmou a vitória, com dois gols de Philippe Coutinho e outro marcado por Everton. "Os clubes de massa em que trabalhei, e essa experiência eu trago, não espere do torcedor uma compreensão maior. Quando começa a trocar passes para trás, a reação é a vaia", disse o treinador brasileiro. 

Para Tite, diante das vaias e da reprovação, a melhor postura é se conformar. Uma preocupação do técnico é o sentimento da torcida atrapalhar os jogadores, principalmente por aumentar o nervosismo durante a partida. "No futebol tem as manifestações. Nós temos de compreender isso e não questionar. Nós não gostaríamos da vaias, mas temos de saber absorver", comentou. 

O treinador da seleção brasileira afirmou que para corrigir o time após o primeiro tempo ruim não quis dar broncas no vestiário. A conversa teve com foco aumentar a concentração dentro de campo e avançar o posicionamento para manter a Bolívia recuada até conseguir abrir espaços na defesa. "Quando começa a errar de forma excessiva, é preciso trocar passes curtos, para diminuir o erro e retomar a confiança. O aspecto mental também é do jogo", disse.

O técnico elogiou os jogadores do setor ofensivo, principalmente Richarlison e David Neres, e indicou a possibilidade de montar o time em determinados momentos com uma composição diferente no ataque. O treinador mencionou a versatilidade das opções como uma forma de conseguir escalar durante a Copa América dois centroavantes caso seja necessário.

Após a vitória sobre a Bolívia, a seleção brasileira permanece em São Paulo até sábado. O time volta aos treinos na parte da tarde, no CT do Palmeiras, e à noite embarca para Salvador. Na capital baiana a equipe faz o seu segundo jogo na Copa América, na terça-feira, diante da Venezuela.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas